Política

Rui Costa avisa que irá reduzir drasticamente o público em eventos, caso desrespeito ao decreto persista

Vagner Souza/ BNews

O governador Rui Costa demonstrou preocupação com o ritmo de crescimento de casos de Covid-19 na Bahia

Publicado em 17/01/2022, às 12h32    Vagner Souza/ BNews    Luiz Felipe Fernandez e Márcia Guimarães

O governador Rui Costa (PT) demonstrou preocupação com o ritmo de crescimento de casos de Covid-19 na Bahia e alertou, nesta segunda-feira (17), que poderá adotar medidas mais drásticas em relação aos eventos no estado, caso os organizadores e as casas de shows não respeitem o decreto imposto pelo governo estadual.

“Nós estamos com 9.000 contaminados e tenho que chamar atenção. Nós fizemos um novo decreto na sexta e eu estou pedindo que as autoridades fiscalizem os lugares onde estão programadas festas, que fiscalizem a festa em si e sejam absolutamente rigorosas, usando o máximo que a lei permitir, para eventualmente cassar o registro de funcionamento dos espaços que não estiverem habilitados para fazer festa e não estiverem respeitando o decreto”, avisou Rui.

Ele destacou que, se o desrespeito ao decreto persistir, irá reduzir drasticamente o público permitido em eventos. Ele citou festas que aconteceram no bairro do Comércio e na Avenida Paralela nos últimos dias, para exemplificar a desobediência ao limite máximo de 3.000 pessoas por evento.

“Nitidamente, basta olhar no visual pra ver que aqueles dois eventos não estavam respeitando o limite de pessoal. Não precisa de nenhum estatístico que calcule por metro quadrado pra saber que não tinham só as 3.000 pessoas. Estou avisando pra depois não ter a choradeira e a reclamação na imprensa. A minha condição todos conhecem desde o início da pandemia: a vida e a saúde em primeiro lugar”, acrescentou o governador.

O petista também parabenizou e agradeceu os donos de bares e restaurantes que estão exigindo o passaporte vacinal para liberar a entrada de clientes em seus estabelecimentos comerciais. Rui lembrou que, além de estarem cuidando da saúde da população, os comerciantes estão zelando pelos seus negócios, para que não haja interrupção das atividades em nenhum momento. “Se todo mundo fizer a sua parte, nós vamos controlar essa doença”, concluiu.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre