Política

VÍDEO: Bolsonarista usa bonecos de fetos para pregar contra aborto em sessão no Senado

BNews
O PL do Aborto foi aprovado pela Câmara na última quarta-feira (12) e seguiu para o Senado  |   Bnews - Divulgação BNews

Publicado em 17/06/2024, às 13h53 - Atualizado às 14h21   Humberto Sampaio, direto de Brasília, e Daniel Serrano



O Senado realizo um nesta segunda-feira (17) um debate para discutir o projeto de lei nº 1.904/24, que equipara o aborto de gestação acima de 22 semanas ao homicídio.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp

Apesar de ter sido anunciado como debate, a sessão foi por uma série de encenações sobre o caso. Entre as intervenções que chamaram a do senador bolsonarista Eduardo Girão (NOVO-CE).

Em sua fala, o parlamentar diz que fetos "não são aglomerados de células". O senador mostrou ainda imagens de fetos abortados durante a mesma sessão.

“A barriga, o ventre começa a crescer, a mulher começa a mudar. Precisa esperar, depois de um estupro, até as 22 semanas para fazer o procedimento para o qual não existe a pena – do aborto em caso de estupro? Não é aborto legal, esse é um termo que é utilizado e equivocadamente”, disse Girão.

A proposta de lei, conhecida como PL do Aborto, foi aprovada na última quarta-feira (12) na Câmara dos Deputados e prevê promover mudanças no Código Penal nos itens que abordam a interrupção da gravidez.

A proposta prevê a criminalização da interrupção depois da 22ª semana de gestação, independentemente das situações previstas por lei. Atualmente, o aborto é permitido em casos de estupro, quando causa risco de vida materna ou quando o feto possui anencefalia.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp