Salvador

Especialista alerta para impactos do Hospital Mater Dei no trânsito de Salvador

Reprodução/ Google Street View

O prédio fica entre duas grandes avenidas da capital baiana, a Av. Vasco da Gama e a Av. Garibaldi, e é rodeado por diversos imóveis residenciais e comerciais

Publicado em 18/10/2021, às 07h43    Reprodução/ Google Street View    Redação BNews

O Hospital Mater Dei Salvador ainda nem começou a funcionar, mas está envolvido em uma grande polêmica por causa de sua fachada espelhada e do impacto que causará no trânsito. O prédio fica entre duas grandes avenidas da capital baiana, a Av. Vasco da Gama e a Av. Garibaldi, e é rodeado por diversos imóveis residenciais e comerciais. 

Para o mestre em Arquitetura e Urbanismo, Kaíc Lopes, o projeto do edifício não é adequado, principalmente onde foi implantado. “Um hospital de grande porte como esse terá o poder de atrair e produzir viagens cotidianas na cidade, então, consequentemente, teremos impactos no trânsito. Se pensarmos, por exemplo, na quantidade de viagens individuais diárias (aquelas realizadas por veículos privados), que um hospital como este pode trazer, nem é tão difícil pensar em como será esta mesma área daqui dois ou três anos”, pontuou Lopes.

Ele cita que, por mais que se ampliem avenidas após alguns anos e haja uma estação do BRT ali próximo, os carros continuarão predominando. Então, sempre existirão impactos no trânsito, principalmente pelo porte do equipamento.

A respeito dos efeitos nos imóveis vizinhos, o especialista diz que cada morador da área próxima pode ser afetado de maneira distinta. “Temos edifícios e imóveis em todo o entorno do prédio, que é espelhado. Então, para um morador, o impacto pode ser negativo a partir do momento em que essa luz reflete em sua sala e o impede de ver televisão, ou simplesmente precisa fechar toda a casa pelo fato de a luz refletir e fazer mais calor. Pode ser que alguns moradores sejam afetados pelo trânsito também”, exemplificou. 

Lopes destaca que essas questões deveriam ter respostas nos estudos realizados antes da execução do projeto e um bom exemplo seria um Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV), já que que todo projeto interfere na dinâmica da cidade e no bem-estar da população. “A pergunta é: esses estudos foram feitos?”, questionou.

Ele adianta que é possível reduzir alguns dos problemas, mas somente se eles forem detectados pelos responsáveis e se for do interesse deles resolver. 

Procurada pelo BNews, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) informa que irá encaminhar uma equipe de fiscalização ao local para avaliar as denúncias de impacto causado na região e adotar as medidas necessárias.

Em nota, a Rede Mater Dei de Saúde informou que "estudos foram realizados atendendo às legislações vigentes tendo sido elaborados por empresa especializada, a mesma que subsidia a Prefeitura de Salvador na engenharia de tráfego. O Relatório de Impacto de Trânsito (RIT) foi apresentado às Secretarias de Mobilidade Urbana, de Desenvolvimento e Urbanismo e à TranSalvador. Por ser um projeto de grande porte, foi amplamente discutido nestes respectivos órgãos e, após a validação, a autorização de construção foi emitida pela Prefeitura da cidade".

Matéria atulaizada nesta segunda-feira (18), às 10h08, para incluir a nota da Rede Mater Dei de Saúde

Leia também:

Classificação Indicativa: Livre