BNews Pet

Gato com doença causada por mutação do 'coronavírus felino' comove a web

Arquivo pessoal

A doença é provocada por uma mutação do coronavírus nos felinos, que não é transmitida para humanos e cachorros

Publicado em 19/01/2022, às 14h00    Arquivo pessoal    Redação

O gato Abu foi diagnosticado com Peritonite Infecciosa Felina (PIF), doença causada por uma mutação do "coronavírus felino". Com um 1 ano de vida, a luta da família para conseguir realizar um tratamento experimental e importado, que custa em torno de R$ 30 mil, já está comovendo internautas.

Ao g1, a auxiliar administrativa e tutora dele, Mariana Marques Machado Mola, de 33 anos, disse ue adotou o filhote no fim de outubro, e que em dezembro ele começou a apresentar alguns sintomas da doença. Moradora de Santos, no litoral de São Paulo, Mariana encontrou Abu em uma feira de adoção em Santos, no litoral de São Paulo.

"A veterinária do estabelecimento perguntou por que não dávamos oportunidade ao Abu, e nos apresentou. Falou que ele veio de um cemitério, que já tinha vindo cego, estava há mais tempo na feira, e ninguém olhava para ele por conta da condição. Trouxemos o Abu para casa, quando ele chegou, se deu bem com a [cachorrinha] Mel, ficou mais tempo no quarto das crianças, foi tranquilo", relembra.

Pelo fato de Abu não engordar, já tinha passado por uma veterinária algumas vezes, mas que, em dezembro, uma mancha branca no olho fez com que eles novamente levassem o felino a uma consulta. "Tem uma amiga da nossa veterinária que é oftalmologista, e topou ver o Abu. Ela disse que a cegueira dele é irreversível, mas a gente pensava que a cegueira era de maus-tratos. Ela questionou se era isso mesmo, porque achava que era outra coisa. Aí, eu gelei".

Na sequência, a oftalmologista explicou a existência do vírus mutável, que alguns gatinhos desenvolvem a PIF, e que isso afeta muito o animal. "Ela disse que não tinha cura até então, falou que está sendo feito um trabalho experimental com um medicamento, que é importando e que está tendo muito resultado em animais".

Logo após o diagnóstico, Mariana e o marido optaram pelo tratamento paliativo, que é para amenizar a dor do animal durante o tempo em que ele viver. Com o Instagram "Abu Contra a PIF", o gato tem comovido a web, não apenas com ajuda financeira, mas com palavras, que segundo a tutora são motivadoras na luta e no tratamento do gato.

Leia também:

Mulher é atacada por Pit Bull e tutor abate animal
Adolescente tem parte da perna devorada por cachorro e PM mata o animal

"A gente está confiante, as palavras das pessoas estão dando força. Eu quero que as pessoas sintam-se parte dessa luta, porque se disponibilizam para isso. A união é surreal, o compartilhamento, toda forma de ajuda vai salvar a vida do nosso Abu. Ele virou um patrimônio já, ele é de todo mundo, sou muito grata a isso, porque ele nunca teve ninguém. É uma chance que a gente pode dar, só tenho que agradecer por cada gesto, cada palavra, valor, agradeço imensamente".

O medicamento de alto custo é experimental e importado da China. Mariana conta que é necessário importar as ampolas, que devem ser aplicadas uma vez ao dia. "Uma ampola deu quatro aplicações. A gente vai iniciar a quinta aplicação, que é a segunda ampolinha", explica.

Segundo a tutora, conforme Abu vai melhorando e ganhando peso, a dose da aplicação passa a ser maior. Com isso, as ampolas tendem a durar menos aplicações.

Com diarreia, febre, falta de apetite, cegueira, lesões neurológicas e articulares como principais sintomas, a PIF é uma doença fatal e temida pelos donos de gatos. A doença é provocada por uma mutação do coronavírus nos felinos, que não é transmitida para humanos e cachorros.

Leia Mais:

Cadela pastora alemã dá à luz a ninhada recorde; confira fotos do filhotes
Big Dog Brasil: Prefeitura anuncia campanha de adoção de animais fazendo alusão ao BBB

Cachorro para criança? Confira mitos e verdades sobre essa relação

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre