Justiça

OAB-BA desiste de pedido de sigilo em caso do advogado acusado de matar namorada

Reprodução/Redes Sociais

Órgão assumiu que extrapolou suas atribuições

Publicado em 19/10/2021, às 22h35    Reprodução/Redes Sociais    Lucas Pacheco

A Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA) apresentou, no final da noite desta terça-feira (19), desistência do pedido de sigilo das investigações do caso do advogado José Luiz Meira, preso após ser acusado de matar a namorada em Salvador.

A entidade havia alegado que a medida era necessária “frente ao caráter midiático que assola o caso, que pode atrapalhar o bom andamento processual, o que não se deseja”.

Entretanto, em nova petição enviada à Justiça, alegou que apresentou o pedido de sigilo sem observar que estava extrapolando as suas atribuições exclusivas de defesa da prerrogativa de Sala de Estado Maior, reservada para prisão do advogado, pois para o caso é irrelevante a atribuição ou não de sigilo. 

Justificando que sua participação se limita à preservação das prerrogativas da advocacia, a OAB-BA o órgão requereu a desconsideração e exclusão da petição que pediu o sigilo e todos os  documentos provando veiculação do caso na imprensa.

Leia mais:

Advogado acusado de matar namorada no Rio Vermelho vai para prisão domiciliar

Acusado de matar namorada no Rio Vermelho, advogado é afastado de comissão da OAB-BA

Classificação Indicativa: Livre