Cultura

Ator de Harry Potter, Alfred Enoch diz que racismo no Brasil "é mais descarado"

Divulgação // Medida Provisória

Ator de Harry Potter e agora protagoniza filme 'Medida Provisória'

Publicado em 09/04/2022, às 16h27    Divulgação // Medida Provisória    Redação BNews

Filho de mãe brasileira e pai inglês, Alfred Enoch é o protagonista do filme nacional, 'Medida Provisória', que estreia em 14 de abril. Para quem não lembra, Enoch atuou na saga 'Harry Potter' e na série 'How to Get Away With Murder'.

Em uma entrevista onde abordou sua participação no longa dirigido por Lázaro Ramos, Alfred falou sobre racismo.

Assim como 56,2% da população brasileira que se autoidentifica negra, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Alfred Enoch foi vítima do racismo "à brasileira". Aconteceu quando ele tinha em torno de seis anos de idade, no Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

Segundo o Terra, o artista visitava uma amiga da sua mãe que estava hospedado no hotel. Vestindo bermuda e calçando chinelos, foi impedido pelo segurança de entrar no hotel. Dizer que estava acompanhando os pais, que haviam acabado de entrar, não adiantou muito. Foi preciso que sua mãe voltasse para confirmar o que ele, ainda menino, falava.

"O racismo estrutural existe tanto na Inglaterra quanto no Brasil. Não quero dizer que lá seja um paraíso, porque é mentira, não existe. Mas eu diria que aqui acho que é um negócio mais descarado, mais explícito. A desigualdade quanto a isso é maior", observa Alfred.

Leia mais:

Pastor lobista do MEC esteve 90 vezes na Câmara e visitou gabinete de Eduardo Bolsonaro
Governo Bolsonaro afrouxa licitações para acomodar emendoduto
Polícia Federal conclui investigação envolvendo senador e aponta crime de corrupção; confira 

Atuar sob direção de Lázaro Ramos, em um filme como 'Medida Provisória', é a oportunidade que Alfred diz sempre ter buscado para colaborar na luta por uma sociedade mais justa. Segundo ele, faz parte do ofício do ator ir além do entretenimento e abordar assuntos difíceis, embora necessários.

"A gente conta a história, propõe outro caminho, outra maneira de ver as coisas. É isso que encontrei nesse roteiro", acrescenta.

Filme

Em "Medida Provisória" Alfred interpreta o advogado Antônio que, junto com Capitú (Taís Araújo) e André (Seu Jorge), estimula o debate em torno de questões sociais de um Brasil do futuro parecido com o país do presente e do passado. O convite surgiu do próprio Lázaro, após assistir a uma entrevista em português do ator anglobrasileiro.

"Na entrevista eu falo sobre a importância dessa brasilidade, que era importante pra mim falar em português com minha mãe (...) e o Lázaro viu isso e resolveu me dar esse presente, essa oportunidade de protagonizar um filme brasileiro, do cinema nacional. Depois de ter lido três páginas, disse: 'Essa história precisa ser contada'. E eu percebi que Lázaro queria contar de uma forma divertida", lembra Alfred.

A história de 'Medida Provisória' é uma adaptação da peça 'Namíbia, não!', escrita entre 2009 e 2011 pelo roteirista e ator baiano Aldri Anunciação, com direção de Lázaro Ramos. A peça virou livro, premiado com o Prêmio Jabuti em 2013, e filme, com roteiro adaptado em 2015. Quatro anos depois, as gravações começaram com um elenco que conta ainda com Adriana Esteves, Renata Sorrah, Mariana Xavier e Emicida.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre