Economia

Nervosismo balança ações da Petrobras após queda de presidente

Fernando Frazão/ Agência Brasil

A mudança no comando da Petrobras levava as ações da companhia a um movimento de montanha-russa

Publicado em 20/06/2022, às 14h15    Fernando Frazão/ Agência Brasil    Clayton Catelani/ Folhapress

A mudança no comando da Petrobras levava as ações da companhia a um movimento de montanha-russa no início da tarde desta segunda-feira (20) na B3, a Bolsa de Valores brasileira.

As negociações dos papéis da petrolífera controlada pelo governo foram suspensas duas vezes nas primeiras horas do pregão devido aos comunicados sobre a renúncia do presidente da companhia, José Mauro Coelho, e da nomeação de Fernando Borges para ocupar a presidência interinamente.

A retirada temporária de uma ação do pregão é adotada sempre que há alguma divulgação ou movimento de mercado capaz de provocar oscilações potencialmente prejudiciais à operação.

Às 12h28, as ações ordinárias da Petrobras (PETR3) subiam 0,40%, a R$ 30,04. Os papéis preferenciais (PETR4) ganhavam 0,37%, cotados em R$ 27,42. No intervalo entre as suspensões, por volta das 11h, ambas chegaram a cair mais de 4%.

O Ibovespa, índice de referência da Bolsa, devolvia as perdas do início da sessão e subia 0,34%, a 100.159 pontos. O dólar subia 0,05%, a R$ 5,1490.

A queda do presidente da estatal ocorre depois de o governo de Jair Bolsonaro (PL) intensificar a pressão sobre a companhia após o anúncio do aumento dos combustíveis na semana passada.

Na sexta-feira (17), críticas de políticos à companhia provocaram forte queda das ações da empresa, enquanto o mercado doméstico ainda tentava se ajustar à alta histórica dos juros nos Estados Unidos.
Os papéis ordinários e preferenciais da companhia fecharam o pregão com perdas de 7,25% e 6,09%, respectivamente.

A PETR3 caiu ao seu menor valor de fechamento neste ano, R$ 29,92, abaixo do piso de R$ 30,57 registrado em 6 de janeiro.

Após o anúncio do aumento, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que a Petrobras "pode mergulhar o Brasil num caos". Já o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), afirmou que "vai para o pau" para "rever tudo de preços" e que vai trabalhar para taxar o lucro da petroleira.
Somente na última sexta, a estatal perdeu R$ 27,3 bilhões em valor de mercado, segundo a plataforma de dados financeiros Economatica.

"A Petrobras perdeu R$ 30 bilhões. Acredito que, na segunda-feira (18), com a CPI, vai perder outros 30", disse Bolsonaro durante um culto evangélico em Manaus (AM). A ameaça de uma CPI foi feita pelo presidente também na última sexta, após o anúncio do reajuste.

O desempenho negativo das ações da Petrobras contribuiu para que o Ibovespa caísse 2,90%, aos 99.824 pontos, na sexta. Essa é a pontuação mais baixa para um fechamento do índice de referência da Bolsa desde o início de novembro de 2020, última vez que o indicador havia ficado abaixo dos 100 mil pontos.

No acumulado da semana passada, o Ibovespa afundou 5,36%, registrando a maior perda semanal desde a queda de 7,28% em outubro do ano passado.

Leia mais:

Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 2 nesta segunda-feira (20)

Ações da Petrobras têm negociações suspensas na Bolsa

Bolsonaro mudou discurso sobre Petrobras ao longo do mandato, pressionado pelas eleições

Investidores pesam cada vez mais os riscos de que a proximidade das eleições potencialize medidas que possam comprometer o funcionamento do mercado, aumentar a pressão inflacionária e gerar mais gastos públicos.

A crise envolvendo uma das principais empresas da Bolsa brasileira ocorre em um momento de aumento das preocupações sobre os rumos da economia mundial.

Gestores discutem a possibilidade de uma recessão global após, na última quarta-feira (15), o Fed (Federal Reserve, o banco central americano) ter confirmado um aumento de 0,75 ponto percentual da sua taxa de juros. É a maior alta aplicada pela autoridade monetária dos Estados Unidos desde 1994.

O aumento aplicado pelo Fed elevou a taxa de referência para o empréstimo diário entre bancos (parâmetro para o setor de crédito em geral) para um intervalo entre 1,5% e 1,75% ao ano.

Na próxima quarta-feira (22), o presidente do Fed, Jerome Powell, discursará em audiência no Senado, oportunidade para que o mercado avalie os próximos passos da autoridade monetária após o aumento histórico dos juros.

ENTENDA QUANDO AS AÇÕES SAEM DO PREGÃO

Desvalorizações ou valorizações superiores a 10% das ações de uma empresa podem fazer com que a Bolsa leve esses papéis a leilão, como é chamado o mecanismo para evitar oscilações prejudiciais à operação.

No caso de um pregão em andamento, essa queda precisa ser em relação ao valor do ativo na abertura do mercado. Na última sexta, a queda de aproximadamente 10% da ações da Petrobras ocorreu em relação ao fechamento do dia anterior e não sobre o valor de abertura.

Uma ação que entra em leilão passa a ser negociada fora do pregão. Ela entra para um sistema fechado de ofertas por cinco minutos. O período pode ser prorrogado diversas vezes até que haja a estabilização do preço.

A suspensão temporária também depende de outros fatores, como a comparação da movimentação no dia com a média recente.

Papéis também podem ser tirados temporariamente de negociação devido à divulgação de um fato relevante, como é chamado o comunicado oficial feito por uma empresa sobre algum acontecimento com potencial de influenciar o preço das suas ações.

Siga o TikTok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre