Entretenimento

Marcelo Britto mantém esperança por Carnaval em 2022 e revela plano B para folia acontecer

Divulgação

O presidente da Abrape-BA, Marcelo Britto, diz enxergar condições favoráveis para realização da folia

Publicado em 11/12/2021, às 06h20    Divulgação    Tiago Di Araujo

A indefinição sobre a realização do Carnaval de 2022 em Salvador tem dificultado cada vez mais a possibilidade da festa acontecer. Com o passar do tempo, alguns blocos, camarotes e artistas já anunciaram que não farão parte da folia, principalmente por falta de tempo hábil para organização e comercialização.

No entanto, mesmo com a "saída" de blocos tradicionais, como Eva e Voa Voa, empresários do setor de eventos da Bahia ainda têm esperança para realização da festa. Em conversa com a reportagem do BNews, o presidente da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos na Bahia (Abrape), Marcelo Britto, afirmou que, apesar da dificuldade pelo curto período, enxerga condições favoráveis e possibilidades reais de que o Carnaval aconteça normalmente em 2022.

Britto destaca que, caso o Carnaval tradicional não seja autorizado, o setor de eventos já trabalha com a alternativa de outro formato, mas descarta que a festa possa acontecer em outra data. Além disso, para o presidente, a realização da folia não causaria impacto nos festejos de São João devido à eficácia da vacina contra a covid-19.

Confira a entrevista na íntegra abaixo:

BNews - Você ainda tem esperança na realização do Carnaval 2022?
Marcelo Brito - Olha, com certeza. Temos esperança sim da realização do Carnaval. Apesar de que o 'time' cada vez que passa compromete muito a qualidade do serviço e também da composição de grade de todos os artistas que podem ou não ainda tocar no Carnaval de 2022. É difícil acontecer né? Muito difícil, porque já estamos chegando aí final de dezembro e a gente ainda não tem a resposta. Mas, a esperança sempre haverá onde houver chance.

BNews - Você como representante da Abrape-BA, enxerga condições favoráveis para que aconteça o Carnaval? Tem tempo hábil para organizar tudo?
MB - Enxergamos em condições favoráveis sim. É importante a gente entender que todo o Brasil já voltou, eventos acima de 50 mil pessoas em várias cidades do Brasil. Carnatal já acontecendo, o Réveillon vão acontecer privados todos os lugares, o de Rio de Janeiro foi confirmado. Então, a gente sabe que o tempo está curto, muito curto, mas ainda existe uma possibilidade de realizar bem feito se a resposta ainda acontecer ainda nesse mês de dezembro.

Marcelo Britto - Presidente da Abrape-BA

BNews - Caso o Carnaval não seja "autorizado", qual o plano B para o setor de entretenimento?
MB - Olha, eu tenho dito isso, todas as produtoras tem elaborado projetos específicos para o plano B, que seria o Carnaval indoor, né? Alguns com trio, outros com palco, outro open bar, outro sem open bar. Existirão alguns eventos da cidade para atender essa demanda reprimida, essa demanda que também vão as pessoas que já tiraram passagem aérea, as pessoas que moram no interior da Bahia, em cidades próximas como Aracaju e tantas outras que a gente consegue trazer pra Salvador e atender essa demanda para os eventos privados. Então todo setor tem um plano B que é a alternativa de Carnaval indoor.

BNews - Você é contra ou a favor que o Carnaval de Salvador possa ser realizado em outro período a não ser o tradicional, entre os meses de fevereiro e março?
MB - Olha, a gente não vê muita possibilidade de acontecer o Carnaval que não seja nesse período. Depois entra no período de chuva, a gente sabe ali que abril a julho, além do São João que é uma festa de extrema importância para a cultura baiana, a gente sabe que a gente não vai conseguir realizar depois porque vai virar uma micareta né? A gente não é favorável a mudança de data. Eu acho que ou acontece ou não acontece.

BNews - Com o Carnaval sendo realizado "normalmente", você enxerga alguma ameaça para um novo cancelamento do São João?
MB - Se a gente realizar o Carnaval normalmente isso vai estar apto e confirmado de que a vacina cada vez mais é mais eficiente, mais eficaz e a gente sabe que a gente vai conseguir fazer plano de mídia para as pessoas se vacinarem mais ainda e as pessoas vacinadas o risco de acontecer aumentos de casos significativo é muito baixo. Então, a gente não enxerga algum problema no São João algum realizando o Carnaval normal. Óbvio que precisamos fazer campanhas onde as pessoas se vacinem. A vacinação é a solução, a vacinação está com o ponto chave da decisão de realizar Carnaval em São João.

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre