BNews Pet

Especialista explica quando a perda de pelos em cães e gatos pode ser patológica

[Especialista explica quando a perda de pelos em cães e gatos pode ser patológica]
05 de Maio de 2021 às 09:18 Por: Secretaria de Saúde do Distrito Federal Por: Adelia Felix

Quem cria cachorro ou gato sabe que em qualquer canto da casa pode aparecer pelo do animal. Em algumas épocas do ano, a troca de pelagem se intensifica, o que pode causar desconforto para quem convive com eles. É importante entender que os nossos amigos de quatro patas apresentam um ciclo folicular semelhante ao do tutor. Ou seja, a pelagem dos cãezinhos e gatinhos passa por três fases principais: crescimento (fase anágena), repouso (fase telógena) e queda.

Ao BNew, a médica-veterinária Yasmim Carvalho explica que a maioria dos animais perdem pelos o ano inteiro, no entanto, é mais comum na primavera e no outono. “Essa  perda se intensifica nos meses que antecedem o verão e o inverno, ou seja, sazonal. Na primavera, a pelagem é substituída por uma mais fina, para suportar o calor do verão, já no outono, por uma mais densa e grossa, com o objetivo de auxiliar na proteção contra o frio que chegará com o inverno”, diz.

Mas até que ponto a queda de pelos é normal nesses animais domésticos? De acordo com a veterinária, o tutor deve ficar atento quando a queda intensa ultrapassa 30 dias e produz falhas na pelagem. “Há também outros sinais como, por exemplo, a opacidade e perda do brilho, forte odor, presença de caspas, caroços, coceira” detalha. A especialista complementa que a queda anormal do pelo pode estar atrelada ao estresse, alteração de temperatura ambiental, infestação por parasitas, deficiência nutricional, e até mesmo doenças sistêmicas.

Leia também
Cães e gatos cegos: Como adaptar a casa para nossos amigos de quatro patas
BNews Pet indica: Confira seis boas opções de comedouros avaliados por especialista
Cobra de estimação: Entenda as particularidades que a criação desse animal exótico exige
Especialista explica por que gatos gostam tanto de caixas de papelão

Por isso, ao observar esses sinais, é preciso levar o pet ao médico-veterinário para que a situação não se agrave. E, nada de apostar em remédios indicados para humanos, pois o quadro de saúde do animal pode se agravar. 

Existem muitos recursos para que a queda do pelo seja enfrentada com o mínimo de transtornos, entre eles, a escovação. O procedimento pode ser feito em casa, mas antes é preciso orientação de um veterinário na hora de comprar os acessórios para o seu pet, uma vez que há vários modelos com diferenciação para pelos longos e curtos. 

Raças de cães e gatos que mais perdem pelos
Entre os cachorros, as raças de pelos longos tendem a sofrer mais com a perda de pelo, no entanto, há ainda raças de pelos curtos que também sofrem com isso. Integra a lista cães da raça Golden retrivier, labrador, pastor alemão, pug, husky siberiano, chow-chow, akita, buldogue e rottweiller. Já entre as raças que soltam menos pelos entre os cães são: Dachshund, Shih Tzu, Basenji, Collie, Greyhound, Coton de Tulear, Schnauzer, West highland white terrier.

Já entre os gatos, as raças que mais perdem pelos são: persa, exótico e himalaio. Já os felinos das raças sphynx, siamês, bengal, burmês, devon rex, tonquinês, azul russo, oriental de pelo curto e Singapura não dão tanto trabalho ao tutor na hora da limpeza.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar