BNews Pet

Conheça os sintomas da temida doença do carrapato que pode levar pets à morte

[Conheça os sintomas da temida doença do carrapato que pode levar pets à morte]
26 de Maio de 2021 às 10:00 Por: Divulgação/Prefeitura de Palmas Por: Adelia Felix

Sem explicação aparente, o cachorrinho fica apático, para de comer, perde peso e pode apresentar até hematomas pelo corpo. A doença do carrapato é muito comum em cães, mas os gatos não estão imunes da enfermidade. Segundo o médico-veterinário, Joab Valentim Carvalho, essa doença é causada por hemoparasitas presente no carrapato marrom (Rhipicephalus sanguineus) e que podem se apresentar de duas formas: a erliquiose (Ehrlichia Cani), uma bactéria que ataca os glóbulos brancos do sangue e compromete o sistema imunológico do animal, e a babesiose (Babesia Canis), protozoário que atinge os glóbulos vermelhos e causa anemia. 

“A transmissão ocorre através da picada do carrapato marrom infectado no cão e assim dentro de um período iniciam os sinais clínicos da doença. A erliquiose se apresenta de forma crônica, isto é, após a picada do carrapato tem um intervalo maior para apresentar a sintomatologia clínica da doença. Já a babesiose se apresenta de forma mais aguda, isto é, após a picada do carrapato a sintomatologia clínica inicia mais rápido”, explica.

Quando infectado, de acordo com o especialista, o animal apresenta, inicialmente, alteração do comportamento ficando mais apático e com falta de apetite. “Com isso, perde peso e também apresenta febre, podendo entrar em um quadro mais grave, apresentando sangramento nasal, sangramento pela urina e pelas fezes, além de convulsões”, descreve.

Leia também
Remédios de humanos podem deixar cães e gatos gravemente intoxicados
Saiba como identificar quando cães e gatos estão com febre e medir a temperatura dos pets

Com doença identificada precocemente, tanto o diagnóstico quanto o tratamento são simples. Além disso, o veterinário reforça que quanto mais cedo os sintomas forem observados e o diagnóstico for dado, maiores as chances de cura. “A doença tem cura e após ser diagnosticado qual tipo de microrganismo presente e causador da doença deve se iniciar o tratamento através do uso de antibióticos para o causador da doença além do tratamento de suporte”, afirma.

A melhor maneira de evitar a doença é realizar o controle do carrapato tanto no animal com banhos e uso de coleiras contra carrapatos e pulgas, como no ambiente, sendo ideal o uso de produtos carrapaticida no local onde o pet fica. 

“A melhor maneira de evitar a doença é realizando o controle do carrapato tanto no animal realizando banhos, uso de coleiras e uso de medicamentos contra carrapatos e pulgas. Como no ambiente também sendo ideal também realizar o controle através de produtos carrapaticida no local onde o pet fica”, recomenda.

Seguindo os cuidados e examinando o corpo do animal com frequência, certamente o tutor vai conseguir evitar que o pet seja acometido por essa doença terrível. E, caso o animal apresente qualquer suspeito, é importante levá-lo imediatamente ao veterinário. Ah, nada de medicar o pet por conta própria em casa, para não agravar o quadro de saúde dele.

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar