Polícia

Justiça determina prisão de homem acusado de participar do assassinato de pediatra

Reprodução/ Arquivo pessoal

Conhecido apenas como cigano, ele é natural de Pilão Arcado, mora e tem negócios em Barra

Publicado em 04/10/2021, às 15h10    Reprodução/ Arquivo pessoal    Redação BNews

Um homem que seria um dos responsáveis pela morte do pediatra Júlio Cesar de Queiroz Teixeira, no último dia 23 na cidade de Barra, segue foragido. De acordo com o Balanço Geral, a Polícia Civil solicitou a prisão dele e a Justiça concedeu. O suspeito é procurado pelas autoridades.

Conhecido apenas como cigano, ele é natural de Pilão Arcado, mora e tem negócios em Barra. A motivação para o crime ainda é um mistério. Um dos irmãos da vítima acredita que a disputa de mercado tenha sido a causa do assassinato.

Júlio César foi morto com quatro tiros, no consultório em que atendia, na frente da esposa e de pacientes. O homem que o teria executado e o que transportou o suspeito contaram ter recebido R$ 4 mil. 

Uma outra pessoa apontada como mandante do assassinato também ainda não foi localizada. Um casal que teria trabalhado como olheiros no dia da execução, na recepção do consultório, foi preso.

Matérias relacionadas:

“Revolta saber que a reputação do meu primo está sendo destruída”, critica familiar de pediatra assassinado

"Um desrespeito a memória dele", afirma irmão de médico assassinado sobre versão divulgada pela PC

Morte encomendada: médico assassinado em clínica teria assediado esposa de mandante do crime

Suspeito de matar pediatra dentro de clínica em Barra é preso

Médico assassinado em clínica na Bahia teria denunciado suspeito por pedofilia

Médicos lamentam assassinato de pediatra no interior da Bahia

Classificação Indicativa: 10 anos