Polícia

Operação da PF revela expansão da facção Bonde do Maluco para outros estados, diz delegado

Paulo M. Azevedo/BNews

Membros do Bonde do Maluco se articulavam com parceiros de outros cinco estados

Publicado em 24/03/2022, às 12h19    Paulo M. Azevedo/BNews    Nilson Marinho

A operação da Polícia Federal deflagrada na manhã desta quinta-feira (24) na Bahia e mais outros cinco estados brasileiros revelou a força de uma facção criminosa baiana, o Bonde do Maluco, uma ramificação do grupo criminoso Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das maiores organizações criminosas do Brasil. 

De acordo com a PF, pelo menos oito membros da facção se articulavam de dentro do Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador, onde estavam presos, com comparsas nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná e Santa Catarina. Tudo era feito por meio de ligações telefônicas.

O grupo criminoso era responsável por crimes como tráfico de drogas, tráfico de armas de fogo, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Os seus membros também teriam cometido 12 homicídios.

Leia também:

Expansão

Durante uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta, na sede da PF em Salvador, o delegado responsável pelas investigações, Alexsander Castro Matos, afirmou que dois dos presos foram transferidos para outras unidades prisionais. Os locais não foram informados.

“As principais lideranças se organizavam de dentro dos presídios. Exatamente por isso dois deles estão sendo transferidos para o Sistema Federal Prisional para que sejam efetivamente isolados, na expectativa de que eles parem de cometer esses crimes porque mesmo presos no Sistema Penitenciário Convencional isso não vinha acontecendo”, disse Matos.

Ainda de acordo com o delegado, as investigações começaram em 2020, quando uma liderança da facção foi presa.  Ele diz ainda que está claro que o grupo criminoso baiano ganha corpo e se espalha por todo o país. "Claramente [está se expandido], já haviam membros em Minas Gerais, um outro foi preso em Goiás, havia uma conexão direta com Mato Grosso do Sul, fora os mandados nos outros estados. A presença em sete estados da Federação é uma indicativo que é a expansão não é apenas regional, no Nordeste, mas para todo o Brasil", completa. 

Ao todo são 35 mandados de prisão preventiva e 46 mandados de busca e apreensão. Em Salvador, agentes estiveram em um flat de luxo localizado na orla da capital baiana, de onde foram levadas duas maletas. 

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre