Política

Assédio na Caixa: Major Denice aponta que agressões mexem com saúde física e mental das mulheres

Foto: Arquivo BNews

Ex-presidente da Caixa é acusado de assédio moral e sexual contra funcionárias

Publicado em 30/06/2022, às 10h21    Foto: Arquivo BNews    Thiago Conceição e Vinícius Dias

Criadora da ronda Maria da Penha, a Major Denice (PT) comentou o caso de assédio sexual envolvendo o ex-presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães. Este é o primeiro caso público do tipo envolvendo um alto funcionário do governo Jair Bolsonaro (PL)

O caso foi revelado pelo portal Metrópoles, que também denunciou uma série de descontroles e assédios morais cometidos por Pedro Guimarães, que foi cotado para ser candidato a vice na chapa de Jair Bolsonaro para as próximas eleições presidenciais. Áudios revelaram pelo menos 5 momentos em que o ex-gestor assediou funcionários por mensagens.

Os testemunhos incluem situações em que Guimarães, a partir do cargo de presidente da Caixa, submeteu subordinados a constrangimentos diversos.

Segundo Denice, é necessária a criação de políticas públicas que amparem as mulheres oferecendo suporte para denúncias. Além disso, a petista indicou que a participação feminina em espaços de poder, como a política, é fundamental para a mudança da realidade nacional.

"As violências contra as mulheres estão impregnadas em várias relações sociais. Essa cultura perversa que mata tantas de nós também nos mata além da maneira física. Todo esse assédio moral mexe com a estrutura psíquica das mulheres", disse Denice na manhã desta quinta-feira (30).

Ela completou afirmando que o caso envolvendo Pedro Guimarães não é um fato isolado: "ainda pensamos e tomamos ações baseadas no machismo. Precisamos de políticas públicas que assegurem o direito de sermos quem queremos ser", finalizou.

Siga o Tiktok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre