Política

“Modelo de terceirização que desrespeita o trabalhador”, dispara Marta Rodrigues após cobrar salários atrasados de motoristas do Samu

Valdemiro Lopes

Vereadora denuncia que atrasos causam a paralização de 120 veículos do Samu

Publicado em 17/05/2022, às 13h24    Valdemiro Lopes    Redação

A vereadora Marta Rodrigues (PT) cobrou da Prefeitura, nesta terça-feira, 17, o pagamento dos salários dos motoristas e condutores das ambulâncias do Samu, com atrasos referentes aos meses de março e abril. Ela ainda denuncia que os atrasos geraram a paralização de 120 veículos do serviço de saúde na capital.

A parlamentar criticou o modelo de terceirização e privatização que o Executivo Municipal tem adotado nos últimos anos, trazendo, diz ela, danos à qualidade dos serviços públicos e desrespeito aos direitos trabalhistas. De acordo com a vereadora, a empresa licitada pela Prefeitura para os funcionários do Samu, a OZZ Saúde, do Rio de Janeiro, já possuía “um histórico conturbado de não compromisso com pagamentos em estados como Paraná e Santa Catarina”.

Leia Mais:

Queiroga apoiará recondução de diretor da OMS criticado por Bolsonaro

Marta Rodrigues (PT) cobra autonomia da Câmara: "Tem que se pensar na cidade"

PF faz buscas em endereços de doleiros e clientes ligados a Dario Messer

De acordo com Marta, funcionários do Samu denunciam que por causa da falta de pagamento cerca de 120 ambulâncias ficaram desativadas, provocando um ‘caos’ no serviço de atendimento de urgência na capital. Um ofício foi enviado à Prefeitura no dia 7 de maio, mas a vereadora não obteve resposta. 

“É preciso mais responsabilidade com esses profissionais e demais trabalhadores. Não tivemos bons exemplos com os modelos da Prefeitura, vide o caso dos funcionários da CSN, e é preciso mudar essa política de gestão que, na verdade, é mais um projeto que não valoriza o setor público”, acrescentou a vereadora.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre