Política

PT aciona MPF contra presidente da Petrobras; entenda

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os deputados petistas falam em "prática abusiva" pela Petrobras

Publicado em 03/12/2021, às 18h50    Marcelo Camargo/Agência Brasil    Redação BNews

A bancada do PT na Câmara dos Deputados enviou uma representação ao MPF (Ministério Público Federal) nesta sexta-feira (3) para investigar o presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, por supostos crimes contra a ordem econômica e relações de consumo. De acordo com o site Metrópoles, os deputados argumentam que a alta no preço dos combustíveis é resultado de uma prática abusiva.

“O Preço de Paridade de Importação é uma escolha de governo, instituída por Michel Temer e mantida por Jair Bolsonaro e pelo Presidente da Petrobras. Tal prática é abusiva e ilegal uma vez que eleva, sem justa causa, o preço do produto comercializado, em evidente afronta ao art. 39, X do Código de Defesa do Consumidor”, afirmam os parlamentares na representação.

O documento também alega que a “explosão de valores” é “resultado direto” da política da estatal de atrelar os preços ao mercado externo. Essa medida não considera, segundo os deputados, os custos nacionais de produção, e que o Brasil é autossuficiente na produção de petróleo.

Leia também: Lula: "Bolsonaro é uma anomalia política"; assista

Ministro diz que Brasil vai produzir vacinas para outras pandemias

Venda do Centro de Convenções já tem nova data para ser discutida na AL-BA

Nova exploração pela Petrobras

A Petrobras confirmou que o início da produção de petróleo e gás no litoral sergipano, no âmbito no projeto Sergipe Águas Profundas (Seap), terá início em 2026. A informação foi anunciada nesta sexta-feira (26), durante o webcast realizado pela companhia em seu planejamento estratégico 2022-2026.

O projeto planeja a instalação de uma plataforma de exploração com capacidade de extração de 120 mil barris diários, além da implantação de um sistema de escoamento de gás.

João Henrique Rittershaussen, diretor executivo de Desenvolvimento da Produção, explicou: “Estamos com Seap 1 previsto para entrar em operação em 2026. Com isso, estamos viabilizando uma nova fronteira de desenvolvimento da produção de óleo e gás. Temos um óleo de excelente qualidade, sem contaminantes. Nesse reservatório, temos lâminas d’água acima de 2.400 m, que vão provar que temos um novo desenvolvimento tecnológico para poder implantar esses projetos”.

 Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre