Política

Rui ataca Bolsonaro após visita no Sul da Bahia: “mobilizou seus fanáticos”

Arquivo

Bolsonaro esteve com o ministro João Roma e outros membros do governo federal na região baiana e sobrevoou as áreas afetadas

Publicado em 13/12/2021, às 07h46    Arquivo    Victor Pinto

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), subiu o tom contra o presidente Jair Bolsonaro (PL) na manhã desta segunda-feira (13). O petista classificou o ato promovido pelo chefe do Planalto como evento político partidário sem demonstrar solidariedade ao povo do Extremo Sul baiano atingido pelas fortes chuvas.

Bolsonaro esteve com o ministro da Cidadania João Roma e outros membros do governo federal na região baiana e sobrevoou as áreas afetadas. Em terra foi bastante assediado por apoiadores. A visita de Bolsonaro também foi marcada por agressão da sua segurança pessoal e de apoiadores aos jornalistas que estavam na cobertura do ato

“Infelizmente não tenho grandes expectativas do governo federal. Teve episódio de ontem e quero registrar solidariedade aos profissionais da TV Globo que foram agredidos no ato político feito pelo presidente”, disse à TV Bahia.

“Ele [Bolsonaro], infelizmente, não veio prestar solidariedade e nem visitar o povo. Ele veio fazer carreata e mobilizou seus fanáticos do Extremo Sul para ficar gritando e fazer ato político partidário e agredindo repórter”, completou.

Apesar de Bolsonaro ter dito que espera a ligação do governo baiano, Rui alegou que não houve contato.

“Não fez contato com o governo do Estado. O único contato foi da Marinha da Brasil colocando à disposição dois helicópteros e um deles já trabalhando na sexta e no sábado. Nenhum contato, infelizmente. Quero tranquilizar a população, pois o governo do Estado aturará”.

Bolsonaro visita municípios atingidos

Ao desembarcar na cidade de Itamaraju, Bolsonaro foi ovacionado por um grupo de apoiadores. Ele distribuiu acenos em cima de uma caminhonete, e depois seguiu andando, cumprimento os presentes.

Também estiveram presentes na comitiva o ministro da Cidadania, João Roma; o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno; o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; o comandante da Marinha do Brasil, Almir Garnier Santos; o chefe do Estado-Maior Conjunto, general de Exército Laerte de Souza Santos; e o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Armin Braun.

Leia mais:

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter.

Classificação Indicativa: Livre