BNews Pet

Latam endurece regras para transporte de pets no porão e nas cabines das aeronaves em voos no Brasil

Reprodução / Instagram

A atitude é devido às mortes recentes de cachorros levados nos porões de aeronaves da companhia aérea

Publicado em 18/11/2021, às 14h00    Reprodução / Instagram    Redação BNews

A Latam Airlines tornou mais rigorosas as regras para o transporte de animais domésticos no porão e nas cabines das aeronaves em voos no Brasil. Os novos procedimentos são as primeiras respostas da companhia aérea depois das mortes seguidas de cachorros levados nos porões das aeronaves da empresa.

Em 14 de setembro, Zyon, um golden retriever de dois meses, saiu desfalecido do avião que fez um voo da ponte aérea entre São Paulo e Rio de Janeiro. Mesmo sendo atendido numa clínica veterinária após o desembarque, o filhote não resistiu e morreu.

Um mês depois, o american bully, Weiser, também morreu durante uma viagem do aeroporto de Guarulhos para Aracaju. O animal foi despachado em uma caixa de madeira e chegou já morto na capital sergipana. A suspeita é que Weiser morreu asfixiado após roer a estrutura da caixa que o transportava.

Segundo o Infomoney, a primeira medida divulgada pela Latam foi prorrogar por mais um mês a suspensão da venda de novos bilhetes de viagem para pets em voos no Brasil. Esse prazo terminará em 15 de dezembro e as regras começarão a valer a partir de então. A empresa também vai passar a adotar novas regras para as caixas onde os animais são acondicionados tanto na cabine como nos porões dos aviões durante os voos.

Leia também:Família que teve cachorro morto após voo da Latam ganhará novo filhote de canil

Na cabine do avião, o animal pode ser levado, no momento, em dois tipos de caixas: no kennel ou na bolsa flexível. A partir de 15 de dezembro, os animais embarcados na cabine só serão aceitos se estiverem dentro de uma bolsa flexível ou numa caixa de plástico rígido. No caso dos despachos de pets via Latam Cargo, só seguirão viagem os animais que estiverem dentro de caixas de fibra de vidro, plástico rígido ou madeira.

Todas as caixas de transporte deverão ter, obrigatoriamente, compartimento de comida e bebedouro que possam ser acessados pelo lado de fora. O bebedouro deverá estar com água para que o animal possa se hidratar durante a viagem.

Em relação à idade do pet, a partir de agora só serão aceitos pets a partir de 16 semanas (quatro meses) de vida nos voos. Atualmente podem ser embarcados animais já com 8 semanas, como foi o caso de Zyon.

Leia mais:

Acompanhe o BNews PET também no Instagram.

Classificação Indicativa: Livre