BNews Pet

Cãolunista explica como estimular seu pet dentro de um apartamento pequeno

Arquivo Pessoal

Cãolunista dá dicas de como manter seu pet ativo mesmo em espaços pequenos

Publicado em 24/06/2022, às 06h00 - Atualizado às 07h40    Arquivo Pessoal    Oreo, o Cãolunista

Voltei, meus fãs! Quem me acompanha há algum tempo sabe que, em novembro, eu, Oreo, fui obrigado a deixar Salvador, o calor e as praias maravilhosas, para morar em São Paulo, cidade fria e cinza (essa é a verdade, aumigos paulistanos). Como se todo esse sofrimento não bastasse, ainda saí de um apartamento com um comprido corredor e uma sala gigante para uma caixa de 45m², que é mega congelante!!

Leia também:

[Colocar ALT]

Toda vez que eu desço o elevador do prédio aqui em SP, algum vizinho comenta “como ele é grande”. Pois é, gente, eu sou um cachorro de porte médio vivendo em um apartamento pequeno. Mas, isso não é o fim do mundo (talvez o frio seja, mas não decidi ainda). Alguns aumigos moram em micro imóveis, que mais parecem quartos de hotel. E eles são felizes!! Eu também sou! E vou explicar a vocês, tutores, que o seu pet pode ser feliz e ativo morando em apartamentos pequenos.

Tudo bem. Eu confesso que seria mais feliz se tivesse minha praia deserta de Guarajuba para correr ao lado do meu amor, Atheninha.

Mas, como a humana japonesa diz: “Querer não é poder, Oreo”. Então, vamos lá! A falta de exercícios e estímulos pode causar muitos problemas para a saúde de seu cão. Tudo isso pode levar a casos de ansiedade e comportamento indesejado.

Por isso, eu vou compartilhar com vocês a minha experiência nesses sete meses morando numa quase caixa de sapato:

  • Tenha em casa brinquedos interativos para exercitar o pet. São exemplos, as bolinhas e até as pelúcias (eu AMO pelúcia!). Com eles, você, tutor, poderá jogar para o cachorro ir buscar. Mas, lembre-se de dar limites ao animal, ou então ele poderá se tornar compulsivo (como Atheninha é com os discos);

  • Tenha jogos que exercitam a memória do cão: já existem muitos brinquedos cognitivos para cães. Mas, você, humano, pode estimular seu pet com o uso de copos - escondendo petiscos e pedindo para o cachorro encontrar. Só não vale enganar seu amigo peludo, hein?;

  • Tenha uma corda para praticar cabo de guerra: essa brincadeira ajuda a fortalecer a mandíbula do pet e a evitar problemas de saúde futuros. Além disso, é uma forma de você e seu cachorro manterem um relacionamento sempre saudável e de confiança;

  • Adestre seu cão: nisso aqui eu sou expert, apesar de ser muito teimoso. Eu ainda preciso aprender MUITOOOOOS comandos, mas já sei alguns básicos e amo me exibir. Os treinamentos ajudam a melhorar a conectividade do animal com você, tutor, além de estimular a inteligência do cachorro;

  • Aguce o faro do seu cão: você pode “brincar” de esconder ração ou petisco pela casa (mesmo uma caixa de sapato) e pedir que seu amigo peludo procure. Ele vai se guiar pelo cheiro do alimento e vai, além de aprender, se distrair;

  • Faça passeios longos com seu cão: por aqui, eu vou muito a parques, e isso me ajuda a sentir o cheirinho da liberdade. Posso correr e ver outros animais, o que me deixa muito feliz;

  • Por fim, sempre ofereça carinho e companhia para seu cachorro. Quanto mais longe dele você ficar - e não só fisicamente, ok -, mais chances ele terá de desenvolver alguns problemas comportamentais para chamar a sua atenção. Lembre-se: ter cachorro não é para qualquer pessoa. Não é uma atividade fácil!! É responsabilidade.

Hoje eu fico por aqui, pessoal, mas volto na próxima sexta-feira com mais dicas sobre o mundo encantador dos cachorros. Fiquem ligados! Fui!!

Classificação Indicativa: Livre