Justiça

MPF recomenda que hospital faça aborto em criança de 11 anos que foi estuprada

Agência Brasil/Arquivo

Os médicos do hospital haviam se recusado a fazer o procedimento, alegando que só o realizavam com até 20 semanas de gestação

Publicado em 22/06/2022, às 18h07    Agência Brasil/Arquivo    Redação BNews

Nesta quarta-feira (22), o Ministério Público Federal (MPF), por meio da procuradora da República Daniele Cardoso Escobar, recomentou que o Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago, em Florianópolis (SC), realize o aborto na criança de 11 anos que ficou grávida após ser estuprada, em Santa Catarina.

Leia mais:

O documento abrange a situação da criança, mas também de outras mulheres em situação semelhante, já que ele afirma que o Hospital deve garantir “a pacientes que procurem o serviço de saúde a realização de procedimentos de interrupção da gestação nas hipóteses de aborto legal”, independentemente da idade gestacional ou do peso do feto, sendo “desnecessária qualquer autorização judicial ou comunicação policial” para realizar o procedimento.

Vale lembrar que quando a família da vítima procurou o Hospital, os médicos alegaram que o procedimento só poderia ser realizado com até 20 semanas de gestação, ou seja, que não poderiam atender a criança que estava na 22º semana.

Siga o Tiktok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre