Eleições / Eleições 2022

Senador destinou valor exorbitante de dinheiro público a hospital administrado por amigo; saiba quanto

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Fundo Nacional de Saúde (FNS) destinou verbas para entidade acusada de cometer fraude para receber recursos

Publicado em 21/05/2022, às 18h19 - Atualizado às 18h20    Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado    Vinícius Dias

O Senador Márcio Bittar (União Brasil) encaminhou um valor milionário em emendas do Fundo Nacional de Saúde (FNS) para uma entidade administrada por seu amigo pessoal, o ex-deputado federal José Aleksandro da Silva. A fundação se chama Santa Casa da Amazônia e é acusada de cometer fraude para receber os recursos.

Segundo o jornal O Globo, há fotos de Márcio Bittar e de sua esposa, Márcia Bittar (PL) na recepção da entidade. Márcia Bittar é pré-candidata a senadora pelo partido do presidente Jair Bolsonaro. O Ministério Público Federal entrou como ação na Justiça em março para pedir a anulação do repasse.

Leia Mais:

Segundo o MPF, José Aleksandro da Silva usou estratégias de confusão patrimonial para receber os repasses. O hospital que ele comandava inicialmente se chamava Santa Casa de Rio Branco. Criada em 1975, a unidade acumulou dívidas trabalhistas e tributárias, o que a impedia de receber verbas públicas

Aleksandro reativou o CNPJ de uma outra entidade, com o nome de Santa Casa da Amazônia, para onde foram destinadas as emendas de Bittar. Os dois hospitais, porém, funcionam no mesmo endereço, em Rio Branco, capital do estado do Acre.

Márcio Bittar foi relator-geral do orçamento da União em 2021. No caro, ele era responsável por coletar sugestões de alteração ao orçamento apresentadas por deputados e senadores e enviá-las ao Executivo. 

Parte delas era feita por meio das emendas de relator ao orçamento secreto, instrumento usado por parlamentares para destinar verbas federais a seus redutos eleitorais sem serem identificados. O Supremo Tribunal Federal (STF) condenou a falta de transparência e determinou a divulgação dos autores das indicações e das destinações, que chegaram a um total de R$11 milhões.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre