Política

Ilhéus: MP-BA não descarta envolvimento da Prefeitura em crimes cometidos por ex-presidentes da Câmara

[Ilhéus: MP-BA não descarta envolvimento da Prefeitura em crimes cometidos por ex-presidentes da Câmara]
20 de Maio de 2019 às 07:13 Por: Reprodução Por: Adelia Felix 0comentários

O uso da máquina do Executivo Municipal de Ilhéus, no sul da Bahia, nos crimes cometidos pelos ex-presidentes da Câmara de Vereadores não está descartado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). Na quarta-feira (15), quando foi deflagrada a Operação Xavier, foi preso o ex-vereador e atual secretário da Agricultura e Pesca Valmir Freitas.

A informação sobre o possível envolvmento foi confirmada ao BNews pelo o promotor de Justiça Frank Monteiro Ferrari, que conduz as investigações “Em princípio, os fatos não estão relacionados com a condição dele enquanto secretário, mas não se pode descartar essa possibilidade dele ter condutas ilícitas no âmbito da secretaria que atuava. Aparentemente, isso era uma prática que ele já trazia há bastante tempo, não é de agora que há registro desse tipo de conduta”, explicou o promotor.

Após a prisão, a prefeitura divulgou uma nota informando o afastamento do secretário. No esclarecimento, o prefeito Mário Alexandre (PSD) disse que espera que a situação seja esclarecida o quanto antes e que, "apesar de todos serem presumidamente inocentes", afastará provisoriamente o secretário.

Na quinta-feira (16), os promotores de Justiça Frank Ferari e Mayanna Ribeiro Floriano participaram de uma reunião, na prefeitura de Ilhéus, para o estabelecimento de metas para o fortalecimento dos órgãos de controle interno. Estiveram presentes o prefeito, o procurador-geral e o controlador-geral de Ilhéus, além de assessores da gestão municipal. A reunião ocorreu no âmbito das ações decorrentes dos procedimentos administrativos instaurados no MP para acompanhar a estruturação e modernização da Controladoria-Geral e da Procuradoria Jurídica do Município. 

No encontro, os promotores de Justiça fizeram uma exposição das razões pelas quais o Ministério Público acredita numa atuação preventiva de acompanhamento da gestão do patrimônio público e das vantagens do fortalecimento dos órgãos de controle externo para os próprios prefeitos.

Prisões
Durante a operação, foram presos o ex-vereador e secretário de Agricultura Valmir Freitas do Nascimento, além de dois empresários, Cleomir Primo Santana e Aêdo Laranjeiras de Santana. A defesa do empresário Aêdo pediu que prisão preventiva fosse convertida para domiciliar. O pedido é analisado pela Justiça.

Na sexta-feira (17), o ex-presidente da Casa Legislativa Tarcísio Paixão (PP) se entregou. O vereador Lukas Paiva (PSB), acusado de chefiar uma das maiores organizações criminosas da Câmara pelo MP-BA, além de um empresário, seguem foragidos.


Relacionadas
Vereador de Ilhéus envolvido em organização criminosa se entrega à polícia
Ilhéus: Vereador Lukas Paiva chefiou uma das maiores organizações criminosas da Câmara, diz MP-BA
Ilhéus: preso na Operação Xavier, secretário municipal chamava propina de “sarapatel”
Operação Xavier: empresário pede que prisão preventiva seja convertida em domiciliar
Ilhéus: prefeito afasta secretário preso na Operação Xavier
Ilhéus: após Câmara ser alvo de operação, presidente afirma que sua gestão é transparente 
Operação desarticula grupo criminoso que atuava na Câmara de Ilhéus; secretário e empresário são presos

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas