Meio Ambiente

Junho Verde: Saiba por que precisamos falar sobre sustentabilidade

Divulgação

O BNews inicia o Junho Verde falando sobre a importância de abordar temas como a sustentabilidade

Publicado em 30/05/2022, às 06h00 - Atualizado às 06h01    Divulgação    Beatriz Araújo

O Brasil perdeu, nas últimas três décadas, 87,2 milhões de hectares de área de vegetação, o equivalente a 10,25% da vegetação nativa, de acordo com o Mapbiomas. O Cerrado já teve cerca de 50% da sua vegetação original desmatada. A Mata Atlântica, reconhecia como um dos biomas mais ricos em biodiversidade no mundo, agora é, também, o mais ameaçado, restando apenas 12% de sua vegetação nativa. É por esses e outros motivos que nós precisamos falar sobre sustentabilidade.

Leia mais:
No Dia da Árvore, ambientalista fala em “seres sagrados” que precisam ser preservados no convívio urbano

Dia Internacional da Reciclagem: Entenda importância do descarte correto de lixo

Com o objetivo de aproximar o público desta temática, o BNews inicia o Junho Verde falando sobre a importância de abordar assuntos relacionados à sustentabilidade, ao meio ambiente e à agenda ESG (sigla em inglês que se refere às práticas ambientais, sociais e de governança corporativa). Em entrevista à reportagem, o vereador André Fraga (PV), presidente da Comissão de Emergência Climática e Inovação da Câmara Municipal de Salvador (CMS), explicou porque é fundamental discutir esses temas.

“O mais importante é que as pessoas compreendam que falar de sustentabilidade não é falar de meio ambiente, é ir além disso, porque o conceito de meio ambiente que muitas vezes está no imaginário da maior parte das pessoas é algo limitado. Nós precisamos entender a questão ambiental como além do que a gente já consulta. Quando a gente fala de sustentabilidade, nós estamos falando de três dimensões. Nós estamos falando da questão ambiental, mas nós estamos falando da questão econômica e da questão social também”, elencou Fraga.

O ex-secretário de Sustentabilidade e Resiliência de Salvador chama atenção para o fato de que aspectos relacionados ao meio ambiente refletem em diversos setores da sociedade. “A partir daí a gente começa a compreender que, por exemplo, quando a gente fala que a conta de energia está mais cara, nós estamos falando de meio ambiente. Se a gente fala do canal poluído que passa na frente da casa da gente, a gente está falando de meio ambiente”, considerou.

“Então, muitas vezes, a gente não percebe conexões, questões de sustentabilidade em várias outras frentes, e tudo de alguma maneira está interconectado. Falar de meio ambiente, falar de sustentabilidade, é fundamental, porque a gente está falando da sobrevivência da espécie”, acrescentou Fraga.

Além disso, o vereador explicou também como é possível desburocratizar a temática e promover o incentivo às práticas sustentáveis. “Mostrando cada vez mais a relação dessas questões com o dia a dia. A conta no final do mês, o valor da comida, entender que o tomate que está mais caro, a cebola que ficou cara, o óleo que está caro, têm a ver com as questões ambientais, têm a ver com a mudança do clima global, porque muda o regime de chuvas, muda o clima, isso impacta na produção de alimentos e, no final das contas, a gente acaba pagando mais caro por isso”, completou.

Quem também falou ao BNews sobre a importância de abordar temas como a sustentabilidade foi a bióloga e educadora ambiental Carla Circenis. “Hoje a gente vive num planeta que sofre com todos os gastos que foram feitos dos elementos da natureza, com a devastação dos ecossistemas, a poluição das águas, dos oceanos, do ar, com todas essas catástrofes que estão acontecendo, e que podem piorar ao longo dos anos, caso a sociedade não se sensibilize e mude de atitude frente a diversos assuntos, entre eles, o consumo sustentável”, pontuou.

A ambientalista informa porque é preciso aderir práticas de preservação ambiental e tornar isso um hábito. “Nós mudarmos individualmente, termos um contexto de vida mais sustentável em relação ao que nós comemos, como nós nos vestimos, como nós nos comportamos dentro desse planeta, como nós podemos levar isso para dentro das empresas que nós trabalhamos, dos eventos que nós produzimos, enfim, em busca dessa sociedade realmente sustentável”, orienta.

Carla também ressaltou o papel importante das empresas, de todas as áreas, para a promoção da temática e no incentivo às práticas sustentáveis. “A sustentabilidade é um tema que tem que estar presente em todas as áreas, não apenas para quem trabalha com a parte do meio ambiente, com as ciências ambientais, mas também nas exatas e em todas as áreas. É muito bacana que as empresas incorporem esse tema e levem dentro do seu planejamento, das suas atitudes, essas mudanças, para que elas possam se tornar como uma lei dentro de suas empresas”, afirmou.

Para a bióloga, é fundamental abordar o tema de uma forma que facilite e garanta o entendimento da sociedade como um todo, e não apenas de um determinado público. “É muito importante popularizar essa informação numa linguagem mais acessível, através de propagandas, de comerciais, de programas”, sugeriu.

“Existem tantas opções de você poder estar divulgando isso, e é importante, realmente, que os meios de comunicação tenham parcerias com educadores ambientais, que conseguem adaptar sua linguagem aos diversos públicos, crianças, jovens, adolescentes, seja com escolaridade, sem escolaridade, enfim, para que todos possam compreender essa questão e, de alguma forma, participar ativamente desse movimento em favor da sustentabilidade”, completou a ambientalista.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre