Mundo

Prefeitura promove campanha de automasturbação feminina e gera polêmica

Reprodução/Redes Sociais

A campanha da Secretaria de Juventude mostra ilustrações com a imagem de uma mulher se masturbando nas redes sociais

Publicado em 17/03/2022, às 23h24    Reprodução/Redes Sociais    Redação

Uma campanha municipal está dando o que falar na Colômbia. A Prefeitura de Medellín, capital do país, tem recomendado a pratica da automasturbação feminina: “Para o mau humor, faça amor consigo mesmo”. A Secretaria de Juventude tem publicado nas redes sociais ilustrações com a imagem de uma mulher se masturbando.

“O orgasmo libera endorfinas, serotonina e ocitocina: hormônios da felicidade que podem transformar um dia ruim em um para não esquecer. Dedique-se a este momento íntimo!”, diz a legenda de uma das publicações.

Usada para evidenciar os benefícios dessa prática sexual na saúde física e mental, a campanha tem causada uma verdadeira polêmica nas redes sociais, entre defensores e contrários as publicações

Leia mais:

Japão registra terremoto de magnitude 7,3 e aviso de tsunami é emitido

Fóssil do Brasil que seria leiloado na Itália é resgatado

OCDE afirma que Guerra da Rússia afetará preço de energia e alimentos em todo o mundo

“Essas não deveriam ser políticas da principal autoridade de uma cidade. É vergonhoso”, disse um usuário. “Falar de saúde pública e saúde sexual sem rodeios nem tabus. Muito boa a campanha”, declarou outro internauta. Vale lembrar que a Colômbia é um país com raízes conservadoras e majoritariamente católico.

O objetivo das peças é “reconhecer” a masturbação como “uma prática humana que é natural, evolutiva, histórica” e “normal”, “porque muitos jovens sofrem com penalizações e moralismos” em torno do tema, explicou o secretário de Juventude de Medellín, Santiago Bedoya.

A analista de saúde sexual e reprodutiva da Universidade de Rosário, Para Maria Camila Torres, acredita que a campanha é “pertinente e necessária” para “educar em uma cultura tão conservadora, católica e machista”. Porém, a Prefeitura foi “infeliz” ao associar o “mau humor das mulheres com a falta de relações sexuais ou de autoestimulação”. 

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre