Colunas / Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: O lobinho gigolô

Pixabay

Publicado em 02/12/2021, às 06h00    Pixabay    Editoria de Política

O lobinho gigolô
Olha ele de novo! O nosso famoso lobinho tá sendo chamado agora pelos mais próximos de o “gigolô baiano”. Isso porque ele tem tentado colar em algumas moçoilas da cidade com algum “trocado” para usurpar boa vida e desfilar na high society da capital. Entre fotos em restaurantes luxuosos e passeios em carro de luxo, o nosso lobinho não para de postar um só lance. Há quem diga que uma das moças se tocou e o botou para correr antes da hora. Ele foi chorar no pé do cabloquinho. Dizem que ele reza na cartilha direitinho do “padrinho”, lá pelas bandas do badalado Corredor da Vitória. Esse lobinho não perde tempo, bate nas duas pontas, é um tremendo lá e low.


Malabarismo de Isaac


Após um fatídico Carnaval e dois fatídicos Réveillons, o 01 da Saltur anda mais na corda bamba do que malabarista em circo. Fontes da NSP dão como certa a saída do ex-pupilo de ACM Neto. A falta de identificação com a gestão de Bruno Reis em seu novo time, leva a crer que logo após o verão o gestor do turismo soteropolitano vai pegar suas malas e embarcar em outro desafio. É esperar para ver!


Dança das cadeiras


Pessoas próximas do prefeito Bruno Reis garantem que logo após as festas de fim de ano o rapaz vai promover uma dança de cadeiras no Thomé de Souza. O troca troca vai da Saltur a alguns cargos graúdos na Sedur, Transalvador e Limpurb. O motivo, afirmam as fontes, que seria a falta de “identidade” com o modelo de gestão do prefeito. Tido como uma pessoa simples e de fácil acesso, não estaria nada contente com alguns gestores “pavões”, com muita pose e pouca ação. A NSP já tem algumas apostas.. em breve nomes aqui.


Pobre Cogel


O órgão da tecnologia da gestão municipal vem sofrendo o pão que o diabo amassou nesse último ano. Fonte da NSP garantem que o prefeito Bruno Reis dorme e acorda sonhando com a mudança de gestor na pasta. Pois, bem parece que o tão sonhado dia chegou . Com a mudança de Bolsonaro para o PL, Valdemar Costa Neto garantiu que vai mexer aqui em Salvador, e a turma do ex-deputado Zé Carlos Araújo vai precisar definir em que lado ficará. Ou vai com Bolsonaro ou vai com Neto. As apostas dão conta que ele irá com Bozo e entregará o cargo ao chefe do Executivo soteropolitano em alguns dias. Quem não vai gostar muito do fato são as “FREIRAS” que permeiam os pregões principais da pasta. Essa boquinha vai acabar!

Deu zebra
Com o cancelamento do Réveillon em Salvador, tem empresário P da vida por ter segurado a agenda de duas atrações de peso para a festa: Gustavo Lima e Jorge e Mateus. Uma delas receberia o cachê de mais de um milhão. Agora, sem festa e com a agenda vaga, vão correr para preencher antes que 2021 vá embora!


Festinha e abandono


ACM Neto lança sua pré-candidatura ao governo nesta quinta-feira (2) tendo palavras ácidas do ex-aliado João Roma ao pé do ouvido. O ministro da Cidadania rompeu o cessar fogo com muita provocação e ironia. Primeiro chamou o evento de hoje de “festinha” e depois foi na jugular política do ex-prefeito ao lembrar que ele “abandonou” o grupo em 2018. Para muitos interlocutores, finalmente Roma falou como terceira via, porque suas críticas até então só miravam Rui Costa e o PT baiano.


Bagunçou
A entrada de Bolsonaro no PL bagunçou, como era esperado, o baba da política baiana e começou a mexer na configuração estadual do partido. Vai ser um entra e sai intenso até que, finalmente, a legenda fique com a cara do capitão – diante da possibilidade dela abrigar eventual candidatura de Roma ao governo. A degola vai começar pelo presidente José Carlos Araújo, que já apalavrou um abrigo no PDT. Abílio Santana, presidente do PL Salvador, apesar de bolsonarista, deve se reposicionar para manter-se aliado ao projeto de ACM Neto ao Governo da Bahia.


Moda x Rolo Compressor


Para muitos prefeitos e lideranças do interior, ACM Neto está na crista da onda por ser “a moda do momento”. Em levantamentos regionais, muitos dizem que quando se coloca a casadinha Lula e Wagner “é rolo compressor”, nas palavras deles.


Te liguei…
A NSP apurou que ACM Neto (DEM) ligou para o presidente do PL na Bahia logo após o evento de filiação de Bolsonaro à sigla.

…deve tá ocupadinho
“Como foi, tudo bem”, teria dito o pré-candidato ao governo do estado ao ex-deputado José Carlos Araújo. O PL está dividido entre apoiar o ex-prefeito de Salvador e seguir com João Roma para representar o presidente na disputa estadual.

Tudo demais são sobras


A coluna apurou que o deputado baiano Abílio Santana tem refletido sobre sua permanência na sigla. Ele tem dito a aliados que, com a filiação do presidente da República, novas figuras devem desembarcar na sigla e terão “bolsonaristas demais”. Traduzindo: fica mais disputado se reeleger pelo partido. Já dizia o ditado “tudo demais são sobras”.

Falta movimento
Por outro lado, muitos gestores aliados e até aqueles que ainda estão em cima do muro enfatizam que JW precisa se movimentar, se realmente quiser voltar ao Palácio de Ondina. A intensidade de Neto no interior começa a ganhar contornos mais robustos, de quem está no jogo pra valer. A propósito, o lançamento de hoje deve colocar, de uma vez por todas, uma pedra sobre a desconfiança de que Neto recuará como fez em 2018.

Na moita
O PT assiste na moita à festança que ACM Neto faz com figuras nacionais e interioranas na manhã desta quinta. Por ora, a cúpula da legenda apenas observa e deixa o democrata dançar livre no salão, porque considera que Neto trabalha às cegas quanto às alianças com presidenciáveis. Jaques Wagner, por sua vez, só deve oficializar a pré-candidatura em janeiro, quando espera ter um horizonte menos nebuloso em Brasília.


O mundo dá voltas


Uma observação importante sobre composições nacionais é que poderemos ter Geraldo Alckmin (PSDB) pedindo votos para Jaques Wagner, se realmente fechar aliança para ser vice de Lula. Vale lembrar que ACM Neto foi seu fiel escudeiro no primeiro turno das eleições de 2018, mesmo com o tucano patinando feio nas pesquisas.


De olho na vacância


Os tribunais de contas dos municípios e do estado devem abrir vacância para novos conselheiros em breve. A questão vem sendo discutida com a avidez de final de campeonato por muitos nomes que querem, como se diz no adágio popular, “colocar o burro na sombra”. Fontes da NSP apontaram que o nome do ex-presidente da AL-BA e atual secretário de Desenvolvimento Econômico, Nelson Leal, está forte na mesa de negociação. A conferir.

Classificação Indicativa: Livre