Política

Exonerada, Andrea Mendonça pede que Juceb siga no caminho do "avanço"; leia carta

Divulgação

"Já se foi o tempo em que, para se abrir uma empresa na Bahia com rapidez e eficiência, era preciso pedir favor político", diz ex-presidente

Publicado em 22/08/2021, às 19h20    Divulgação    Henrique Brinco

A ex-presidente da Junta Comercial da Bahia (Juceb), Andréa Mendonça, enviou uma carta aos colaboradores após ser exonerada do órgão por decisão do governador Rui Costa (PT). No documento, ela diz que deixa "muitos projetos em andamento, não concluídos ainda por conta das limitações impostas pela pandemia" e que espera "sinceramente que o caminho que segue seja o do avanço, e não do retrocesso".

"Modernizamos a Juceb e seus processos internos e externos. Firmamos parcerias. Inovamos e, por isso, fomos copiados por outros órgãos do governo da Bahia e até de fora do Estado. Hoje, somos um exemplo de como se pode fazer, mesmo com poucos recursos, uma gestão pública de qualidade e focada em quem de fato interessa: a população. Já se foi o tempo em que, para se abrir uma empresa na Bahia com rapidez e eficiência, era preciso pedir favor político, e isso nos deixa muito orgulhosos", diz, em um dos trechos.

A saída de Andrea acontece em meio ao rompimento do irmão dela, o deputado federal Félix Júnior, que também é presidente estadual do PDT, com o Palácio de Ondina. A sigla decidiu se aliar a ACM Neto (DEM) e apoiar o agora prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), na campanha do ano passado e acabou perdendo prestígio e espaço na gestão petista. A vice-presidente, Paula Assis Miranda Ribeiro, vai responder cumulativamente pelo expediente no órgão.

Leia a carta na íntegra:

"Caros colaboradores e colaboradoras da Juceb,

Estou deixando a presidência da Junta Comercial da Bahia (Juceb) com a certeza de ter feito o melhor e de ter cumprido com meu dever. Quando assumimos o cargo, em março de 2019, esse órgão tão importante para os baianos estava em uma situação precária, praticamente parado no tempo, desatualizado e com uma equipe desestimulada. Em pouco mais de dois anos, mudamos totalmente essa realidade com um trabalho técnico, participativo e colaborativo. 

Modernizamos a Juceb e seus processos internos e externos. Firmamos parcerias. Inovamos e, por isso, fomos copiados por outros órgãos do governo da Bahia e até de fora do Estado. Hoje, somos um exemplo de como se pode fazer, mesmo com poucos recursos, uma gestão pública de qualidade e focada em quem de fato interessa: a população. Já se foi o tempo em que, para se abrir uma empresa na Bahia com rapidez e eficiência, era preciso pedir favor político, e isso nos deixa muito orgulhosos. 

Ciente do seu papel, trabalhamos arduamente para agir como facilitadora para o empreendedorismo e para o desenvolvimento econômico da Bahia. Assim, com foco na modernização e informatização do processo de registro de empresas na Bahia, agimos de modo a assegurar a integração entre os diversos órgãos de licenciamento estadual e municipais, disponibilizando ferramentas digitais que permitem a legalização de negócios de forma rápida, prática, eficiente e segura.

Entre essas ações poderia aqui citar várias, mas podemos destacar os processos 100% digitais, com a eliminação do papel, a automatização para constituição e extinção de empresas, a viabilidade automática de nome empresarial e autenticação digital de livros contábeis. Tudo isso contribuiu para que a Juceb ajudasse quem deseja empreender na Bahia a gerar riqueza e trabalho para os baianos. 

Mesmo durante a grave crise da pandemia, a atuação da Juceb permitiu que desempregados tivessem mais facilidade para empreender com a desburocratização, simplificação e modernização dos processos de abertura de novas empresas. Com essas facilidades, a Bahia registrou mais empresas abertas do que fechadas, e demos a nossa cota de contribuição para elevar a arrecadação do Estado em um momento de tanta dificuldade. 

Quero finalizar esta carta agradecendo a todos colaboradores e colaboradoras que se dedicaram tanto para que as mudanças que implementamos na Juceb se concretizassem. Sem vocês, nada teria sido possível. Estou levando muitas amizades e lembranças boas no coração. Um abraço especial a Paula Miranda, a nossa vice-presidente e parceira nas vitórias que obtivemos, a quem desejo todo sucesso do mundo. 

Um agradecimento também ao vice-governador João Leão e ao governador Rui Costa, que confiaram no trabalho que desempenhamos até aqui, reconhecido por eles em diversas oportunidades. Deixamos muitos projetos em andamento, não concluídos ainda por conta das limitações impostas pela pandemia, e espero sinceramente que o caminho que segue seja o do avanço, e não do retrocesso. 

Muito obrigado!"

Leia também:

Deputados do PDT-BA isolam Félix Mendonça e permanecem na base de Rui Costa

‘PDT apoiou Rui quando não acreditavam nele’, diz Félix Jr. após especulações de expulsão da base; assista

Presidente do PDT da Bahia parte para defesa de ACM Neto e chama Maia de “babaca”

Classificação Indicativa: Livre