Política

Após romper com Rui, Robinho acena a bolsonarismo, fala em 'execução' do soldado Wesley e critica câmeras em PMs

Divulgação

Deputado estadual do PP voltou a subir à tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) para criticar governo do petista

Publicado em 22/09/2021, às 17h22    Divulgação    Léo Sousa

Semanas após anunciar sua saída da base do governador Rui Costa (PT) na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado estadual Robinho (PP) repetiu o ato da sessão anterior e utilizou a tribuna da Casa para subir o tom contra o governo.

Em discurso na sessão desta terça-feira (22), quando os parlamentares aprovaram a suspensão por 30 dias de Capitão Alden (PSL), o pepista criticou a política de segurança pública da gestão estadual.

Leia também: AL-BA: Após impasse sobre pedido de vista, votação de PL que obriga vacinação de servidores é adiada

Robinho criticou a defesa feita pelo secretário de Segurança Pública, Ricardo Mandarino, de que a sociedade discuta a descriminalização de drogas leves.

"Fiquei sem acreditar quando vi gravações nas redes, no WhatsApp, aonde o secretário de Segurança Pública defende que se deveria liberar as drogas [...] Uma coisa de se assustar. O que eu fico assustado é que houve a manifestação, houve gravação e o governo nada fez. Se calou, é porque consentiu. Se não fez nada, não tomou atitude, é porque está concordando", declarou.

Leia mais: Robinho perde cargos no Governo do Estado após romper com Rui Costa

O deputado estadual também mostrou alinhamento ao bolsonarismo ao relembrar o episódio do soldado da Polícia Militar morto durante um possível surto na Barra e criticar a abertura de licitação para a compra de câmeras a serem instaladas nas fardas dos policiais.

"Perícia sustenta que o soldado Wesley foi executado [...] O cara estava fazendo seu barulho. Poderia deixar ele cansar... Quem comandou isso? Foi por ordem de quem isso? Com ordem de quem foi executado o soldado Wesley?", questionou.

"E só pra terminar: o governo da Bahia abriu licitação pra comprar câmeras pra colocar câmeras no peito do policial. O policial vai ser monitorado. Uma inversão de valores. Bandido solto e policial monitorado", provocou Robinho.

Na sessão da última semana, o parlamentar do PP já havia subido à tribuna para fazer críticas ao governo de Rui Costa.

Insatisfação

A saída de Robinho da base governista ocorreu após sucessivas queixas do deputado do PP ao não pagamento de emendas parlamentares e ausência de diálogo por parte do governador petista. 

“Na realidade o meu problema é com o governo, que tem três anos que não paga as emendas, não atende deputados", criticou, em entrevista ao BNews.

Matérias relacionadas:

“Robinho deve ter tido seus motivos”, avalia Jurandy Oliveira sobre rompimento com Rui Costa

Zé Raimundo diz que saída de Robinho é "preocupante" mas crê que Rui consiga reorganizar a base

Robinho recebe afago de João Roma após romper com Rui Costa

Após debandada de Robinho, Luiz Caetano diz que assunto é 'página virada'

Classificação Indicativa: Livre