Política

Aliado de Neto rebate Rui Costa: 'deveria discursar menos e trabalhar mais'

Régis e Neto - Divulgação/ Liderança da Oposição/ AL-BA

Rui fez duras críticas ao adversário político nesta terça-feira (12)

Publicado em 12/04/2022, às 19h51 - Atualizado às 19h57    Régis e Neto - Divulgação/ Liderança da Oposição/ AL-BA    Redação

Líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado estadual Sandro Régis (União Brasil) saiu em defesa do líder político do grupo, o ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (UB), alvo de críticas do governador Rui Costa (PT), nesta terça-feira (12).

Durante agenda pela manhã, o líder petista, em tom crítico, comparou as duas maiores obras de mobilidade dos últimos anos na capital baiana: o metrô, de responsabilidade do seu governo, e o BRT, cujas obras são tocadas pela prefeitura.

“Aqui tem gestor, aqui nós fizemos o metrô em três anos. Então eu não preciso de oito anos pra tentar fazer um BRT, que é um transporte velho, antigo, arcaico e depois de oito anos eu não consigo concluir e, talvez, [com] mais quatro também não consiga", alfinetou.

Leia também: "Vou chamar e conversar", brinca Jerônimo após aliado fazer projeção de segundo turno sem ACM Neto

Em resposta, Régis afirma que o gestor estadual "deveria discursar menos e trabalhar mais para resolver os problemas graves do sistema de ônibus metropolitano que afligem a população e começar a prometida obra da ponte Salvador-Itaparica".

"O governador precisa é descer do palanque e colocar a mão na massa para resolver o problema das empresas do transporte metropolitano, que estão quebrando e oferecem um péssimo serviço, e finalmente iniciar a obra da ponte Salvador-Itaparica, que nunca saiu do papel. Enquanto a ponte é um sonho que o PT não conseguiu realizar, o sistema ferry boat continua a ser a dura realidade dos baianos, com filas e embarcações sucateadas", prosseguiu o parlamentar oposicionista.

Sandro disse ainda que o PT "abandonou" os trens do Subúrbio, "enquanto o tão prometido VLT existe apenas na propaganda do governo".

"Rui Costa não tem legitimidade para criticar a velocidade de obras executadas pela prefeitura, que promoveu avanços no sistema de transporte público da capital, inclusive ao ajudar o estado a terminar o metrô. Enquanto isso, o PT atuava no governo federal para atrasar as obras do BRT. É o jeito deles de governar: fazer propaganda e perseguir os adversários", disparou.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre