Política

Equipe da TV Bahia é agredida por seguranças de Bolsonaro; Camila Marinho leva "mata-leão"

Reprodução/GloboNews

Camila Marinho também teve a pochete arrancada; repórteres da TV Aratu também são agredidos

Publicado em 12/12/2021, às 16h26    Reprodução/GloboNews    Henrique Brinco

Uma equipe da TV Bahia foi agredida durante a visita do presidente Jair Bolsonaro a Itamaraju, no Extremo Sul, neste domingo (12). De acordo com informações da GloboNews, a equipe de segurança formava uma espécie de paredão no estádio onde o chefe do executivo pousou e agiu para impedir a aproximação de repórteres.

Um dos seguranças segurou a repórter Camila Marinho com a parte interna do antebraço, numa espécie de "mata-leão". Ainda segundo com o canal, no tumulto, essa imagem não pôde ser registrada. O presidente avançou e subiu na caçamba de uma caminhonete, ainda dentro do estádio.

O segurança pessoal de Bolsonaro ainda tentou impedir que os repórteres erguessem o microfone em direção ao presidente. No tumulto, um apoiador do presidente puxou os microfones e o aparelho da TV Bahia teve a espuma rasgada.

Leia também:

A GloboNews informou também que a pochete de Camila Marinho também foi arrancada por outro apoiador e recuperada por um repórter de outra emissora. Ao BNews, Camila declarou que passa bem e que não pretende tomar medidas no momento. "Está tudo bem, graças a Deus", garantiu.

Leia também:

Dois jornalistas da TV Aratu também foram agredidos na ocasião. Em nota, a Globo repudiou caso:

"A TV Globo afirma que as agressões deste domingo mostram que já passou da hora de a Procuradoria-Geral da República dar o seu parecer na ação que corre no Supremo, tendo como relator o ministro Dias Toffoli. A imprensa cumpre um direito inscrito na Constituição e deve ter a sua segurança garantida.

As cenas bárbaras de hoje e aquelas ocorridas na Itália, no dia 31 de outubro, ensejam duas constatações: se os seguranças agem por conta própria, a Presidência deve ser responsabilizada por omissão. Se agem seguindo ordens superiores, a Presidência deve ser responsabilizada por atentar contra a liberdade de imprensa e fomentar a violência contra jornalistas.

Além disso, é escandalosa a atitude da Presidência de deixar jornalistas à própria sorte, em meio a apoiadores fanáticos, que são insuflados quase diariamente pelo próprio presidente em sua retórica contra o trabalho da imprensa.

Frente aos evidentes e graves riscos enfrentados por repórteres de todos os veículos, é urgente que o Judiciário se pronuncie. A Globo repudia as agressões aos repórteres Camila Marinho e Cleriston Santana, da TV Bahia, e aos repórteres Xico Lopes e Dário Cerqueira, da TV Aratu, e se solidariza com eles".

Bolsonaro visita municípios atingidos

Ao desembarcar na cidade de Itamaraju, Bolsonaro foi ovacionado por um grupo de apoiadores. Ele distribuiu acenos em cima de uma caminhonete, e depois seguiu andando, cumprimento os presentes.

Também estiveram presentes na comitiva o ministro da Cidadania, João Roma; o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, General Augusto Heleno; o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; o comandante da Marinha do Brasil, Almir Garnier Santos; o chefe do Estado-Maior Conjunto, general de Exército Laerte de Souza Santos; e o diretor do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), Armin Braun.

Leia mais:

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter.

Classificação Indicativa: Livre