Política

Fabrízzio Muller comenta sobre votação no Congresso que pode alterar valor da tarifa de ônibus em Salvador

Paulo M. Azevedo/ BNews

Fabrízzio também falou sobre a evolução do BRT e quando o modal estará disponível para os soteropolitanos

Publicado em 07/04/2022, às 21h04 - Atualizado às 21h33    Paulo M. Azevedo/ BNews    Eliezer Santos e Letícia Rastelly

Com as mudanças ocorridas no Congresso, por causa da janela partidária, uma questão pode impactar diretamente a vida dos soteropolitanos; o subsídio federal para o transporte público do município. Para entender como as autoridades soteropolitanas vêm essa possível reconfiguração na Câmara Federal e, com isso, uma oposição a esse projeto, o secretário da Secretaria de Mobilidade (Semob), Fabrízzio Muller, foi questionado nesta quinta-feira (07), pelos jornalistas que estavam presentes no lançamento da pré-candidatura de Léo Prates (PDT).

“Quando se definiu usar parte da tarifa como compensação de outorga e subsidiar uma parte até a vinda desse subsidio federal, se imaginou, e se tem certeza, que existe uma sensibilidade por parte de todos, que a prefeitura quer absorver patê desse aumento para não sobrecarregar esse aumento. Eu tenho a impressão e a confiança que haverá essa sensibilidade por parte de todos para que esse PL seja aprovado e a gente possa subsidiar a tarifa por esses dois meses [abril e maio], como ficou definido, até a vinda, com fé em Deus, desse subsídio Federal”, afirmou o secrtário.

Leia também:

Se esse valor não chegar, a Prefeitura já tem cálculos para como ficará a tarifa para o consumidor a partir de junho, sendo que dos R$ 0,60 assumidos pela gestão municipal, caberá ao passageiro pagar R$ 0,50. Ou seja, a passagem sairia de R$ 4,40, que é o valor atual, para R$ 4,90.

Sobre o BRT, o secretário está apenas esperando o final das obras para que o modal passe a funcionar na capital baiana. “Precisamos finalizar a obra do trecho 1 e 3, aquele que já está com o viário pronto, que vai do Shopping da Bahia até o Parque da Cidade e do Parque da Cidade até a Pituba. A partir daí temos funcionalidade para operar linhas. Imagino que isso ocorra no segundo semestre agora, no máximo entre agosto e setembro”, definiu Muller.

A projeção do BRT para a 29 de Março também está nos planos da Prefeitura. Para isso, segundo Muller, está faltando a conclusão da obra, por part3e do Governo Estadual. “Enquanto isso a gente define a operação”, detalhou o secretário.

Siga oBNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre