Big Brother Brasil (BBB) / BBB22

Nego Di é denunciado por vereador após debochar de vídeo íntimo de Natália do BBB 22

Reprodução / Instagram

O humorista foi denunciado pelo vereador Gabriel Monteiro por ter chamado a BBB de dálmata, por causa do vitiligo

Publicado em 21/01/2022, às 09h45    Reprodução / Instagram    Redação

Nego Di está prestes a ter mais um problema para se revolver com a Justiça. Isso porque o humorista foi denunciado ao Ministério Público por ter debochado de Natália, do BBB 22, que teve um vídeo íntimo vazado nas redes sociais, em que ela aparece fazendo sexo oral.

O autor da denúncia foi o vereador do Rio de Janeiro, Gabriel Monteiro, que repudiou a atitude do ex-BBB. "Que Nego Di é um comediante sem graça, vilão do humor, isso é mais notório que sua impopularidade. Hoje deliberadamente começou a ofender implicitamente a Natália, a chamando de ‘Dálmata’ por sua doença vitiligo e detalhe: achou bonitinho o vídeo dela ser vazado, após ela ser ameaçada dois anos. Com pessoas assim a gente não perde tempo xingando no direct: a gente denuncia no MP. Se você acha isso certo, pensa que poderia ser com sua filha, que vá fazer graça na cadeia e não no Instagram”, disse Gabriel, que também é youtuber.

Após recuperar a conta no Instagram, que chegou a ser suspensa por causa das denúncias pelo conteúdo ofensivo, Nego Di, que já foi alvo de racismo, se manifestou. Em um vídeo, ele rebateu o vereador ao apresentar problemas disciplinares do mesmo ao longo da carreira como militar e uma acusação de transfobia contra o parlamentar. Na publicação, o humorista também ataca a cantora Ludmilla, que chegou a apoiar o vereador na denúncia ao MP.

Saiba o que está rolando no BBB 22

"Teve um youtuber/vereador/fiasquento dizendo que sou criminoso e que devo ir pra cadeia, e que me denunciou ao Ministério Público. Um rapaz chamado Gabriel Monteiro fez um vídeo querendo se promover em cima da polêmica. Aí fui dar uma pesquisada sobre ele, então tá aqui: esse youtuber/vereador já foi expulso da polícia militar por deserção, já foi penalizado por porte de arma fora de serviço, faltas injustificadas, quebra de hierarquia, bastante coisa, hein!”, iniciou.

Em meio à toda polêmica, a equipe de Natália também se manifestou e repudiou o episódio apesar de não citar o Nego Di. No comunicado oficial foi divulgado pelos representantes da mineira, eles garantem que medidas estão sendo tomadas ao autor da ofensa e contra quem está reproduzindo o conteúdo.

Confira a nota na íntegra:

“Nota atrás de nota e a equipe tá como? Igual colunista de jornal rs. Chegou pra nossa equipe alguns perfis que estavam expondo e reproduzindo preconceito contra a Naty, esses perfis já foram suspensos das redes e incluídos no processo legal. Sabemos que a Naty é uma mulher preta e também uma mulher que tem uma condição chamada vitiligo, sendo assim, muitas pessoas estão pegando essas características e usando como pretexto para criticá-la.

A equipe e a família estão acompanhando o programa e tbm vendo tudo o que está sendo falado, não se preocupem, nós temos acesso à internet rs. Existem falas equivocadas? Sim. Assim como outros participantes tiveram,mas isso não é pretexto para reprodução de preconceito (com ninguém). Esse tipo de situação só está nos mostrando quão o racismo e o machismo são estruturais, né? O reality show é um jogo, e que tal aqui fora nós sermos mais justos e menos preconceituosos? Em menos de
uma semana, já estão tentando construir uma imagem inaceitável da Naty aqui fora, e isso é muito problemático, tendo em vista que ter falas equivocadas não é uma exclusividade dela, mas infelizmente; só ela foi pega para Cristo. O programa tá só começando e a Naty ainda terá tempo de conhecer os outros participantes, ter conversas, brincadeiras e até discussões, talvez.

Mas nós, daqui de fora, estamos apenas tranquilos porque sabemos que ela é uma pessoa compreensiva e flexível para reparar seus erros. Ela irá com certeza se retratar e conversar sobre todos esses equívocos para conseguir se construir uma pessoa ainda melhor a partir da participação no programa. Tudo isso que concluímos, não significa passar pano ou ignorar falas questionáveis sobre questões político-sociais (inclusive ninguém deveria ignorar isso) a questão é que muitas falas não existem só no reality, mas em vários cenários ao nosso redor, e também vindas de muitos de nós, sendo assim, nós enquanto sociedade precisamos ser compreensíveis em relação ao tempo do outro, principalmente se tratando de pessoas que fazem parte de alguns grupos sociais desprivilegiados.

Cada um está no seu processo e muitos de nós não somos ensinados sobre a nossa própria história. Todas as pessoas têm o direito de se equivocar em algum momento, mas também precisam ter a oportunidade de aprender; isso se chama construção pessoal e acontece durante toda a vida. Reproduzir preconceito, zombar e difamar não é crítica construtiva, é crime! Equipe ND”

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão

Classificação Indicativa: Livre