BNews Pet

Setembro Vermelho: Cãolunista faz alerta sobre doenças cardiovasculares em cães

Arquivo Pessoal

Conheça as principais formas de doenças cardíacas em cachorro e saiba tudo sobre diagnóstico e tratamento

Publicado em 10/09/2021, às 05h55    Arquivo Pessoal    Oreo, o Cãolunista

Voltei, meus fãs!! E estou quase 100%, porém ainda me recuperando do susto da doença do carrapato, né? Semana passada eu fiz a primeira aplicação de Imizol para curar a Babesiose e continuo com o uso de antibióticos para a Erlichiose. Já já o Cãolunista aqui estará pronto para novas aventuras (de preferência gastando com viagens e não com remédios).

E, como chegou o mês de setembro (nada de cantar aquela música do Green Day, ok?!), eu vou falar hoje sobre um assunto de EXTREMA importância: as doenças cardiovasculares, aquelas que acometem o nosso coração maravilhoso de anjinho!! O Dia Mundial do Coração é celebrado em 29 de setembro (tá longe ainda) e, além dos humanos, as doenças cardíacas também atingem nós, pets lindos.

De acordo com a veterinária Lucélia de Amorim, as doenças cardiovasculares podem acometer cachorros de todas as idades e de todos os portes, podendo ser congênitas ou adquiridas, geralmente desenvolvidas a partir dos 7 anos. Por isso, é muito importante que você, humano, se ligue nas dicas que eu vou dar agora e também fique sempre atento à saúde do seu amigo de quatro patas.

A veterinária ainda me contou que as doenças cardíacas são mais comuns em cães de pequeno porte, sendo a degeneração mixomatosa da válvula mitral o problema responsável por cerca de 75% desse tipo de doença nos cachorros. Nos cães de grande porte, a doença adquirida mais frequente é a cardiomiopatia dilatada, sendo a segunda cardiopatia com maior predominância nos doguinhos.

E agora eu não sei se eu respiro aliviado por ser considerado cão de médio porte ou se me preocupo com a possibilidade de pender tanto para um lado quanto para outro na classificação do porte. Mas, desabafos à parte, vamos ao que interessa, né?! 

Sintomas e diagnóstico

Os principais sintomas das doenças cardiovasculares em cachorros são: (i) cansaço fácil; (ii) tosse semelhante a engasgo; (iii) mudança no padrão respiratório; e (iv) desmaios. Se você estiver correndo ou brincando com seu amigo peludo e perceber nele um cansaço anormal, acho que vale uma ida ao veterinário para fazer um check-up e ouvir o que um especialista tem a dizer.

A veterinária Lucélia de Amorim também me explicou que alguns cães não desenvolvem sintomas nem mesmo os casos mais graves das doenças cardíacas, enquanto outros apresentam os sinais logo cedo, sendo necessária uma intervenção imediata de um profissional.

Aí, eu pergunto? Como vou identificar se eu tenho doença no coração, se não apresentar sintomas? Ah, a resposta é simples: mantenha os exames de seu pet em dia. Eu sei que o custo disso é meio alto e que o país anda numa pindaíba, mas tente buscar as clínicas que atendem em mutirões de saúde e que tenham uma cota de atendimentos sociais.

Doenças mais comuns

Vou deixar a dica aqui das quatro doenças mais comuns que atingem o coração de cães e também de gatos (alô, Pipoca!!):

  • Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC): Essa é uma das doenças mais graves do coração, caracterizada por um bombeamento de sangue insuficiente. A tendência é o acúmulo de sangue nos vasos, dificultando o fluxo normal para todo o corpo;

  • Cardiomiopatias - dilatada e hipertrófica: Esse tipo de doença atinge, principalmente, raças maiores de cachorros, como dogue alemão, labrador. A enfermidade é caracterizada pelo afinamento do músculo cardíaco e seu consequente enfraquecimento;

  • Valvulopatias: Trata-se de uma das doenças cardíacas mais comuns em cães, conhecida como “sopro no coração”. Ela acontece por uma falha anatômica nas válvulas, que leva a um descontrole na passagem de sangue e, por consequência, à insuficiência cardíaca;

  • Dirofilariose: Atenção aqui, hein! Essa doença é provocada por um verme (do coração) que se aloja no órgão e dificulta a passagem de sangue. Esse verme é transmitido pela picada de um mosquito.

Tratamento

Uma vez diagnosticado o problema cardíaco, amigos, é importante saber se estamos lidando com uma doença adquirida ou congênita. Lucélia me explicou que, no caso de doença congênita, a cura pode vir com cirurgias, mas que, para as adquiridas, ainda não existem cirurgias curativas no Brasil, sendo indicado apenas tratamento com medicamentos.

E, para evitar qualquer surpresa, como foi com a minha doença do carrapato - um verdeiro $U$TO -, a veterinária ressaltou que, caso seja identificado qualquer sopro no coração de cachorros filhotes, os tutores são orientados a buscar ajuda especializada de cardiologistas. Já para os cachorros a partir dos 7 anos, o mais indicado é a realização de exames anuais.

Pegou as dicas, humano?? Então, não vacile com a saúde de seu amigo peludo, não! Dê a ele o melhor que você puder sempre. Com certeza ele será grato por toda a vida, como eu sou com os meus humanos por cuidarem tão bem de mim (mesmo a gente não tendo dinheiro sobrando). Muito carinho e atenção também ajudam a identificar qualquer anormalidade com a saúde de seu pet. Se ligue!!

Eu já vou por hoje, mas não sem antes desejar um FELIZ DIA DO VETERINÁRIO (atrasado - foi ontem) a todos os profissionais que cuidam de nós bichinhos! Amanhã Oreo tem aula ‘cedíssimo’ e depois me prometeram um banho de mar, então vou ficando por aqui, mas volto na próxima semana com mais dicas sobre o mundo pet. FUI!!

Relacionadas:
Cãolunista ganha sapatos de presente e faz alerta aos tutores: “Tenham cuidado!”
Xiii, o Cãolunista está doente!! Saiba tudo sobre a babesia, conhecida como doença do carrapato
Fezes com sangue? Cãolunista afirma: “Há algo errado com o seu pet”
Conheça os sintomas da temida doença do carrapato que pode levar pets à morte
Cãolunista explica qual tipo de osso é bom para cachorro e faz alerta aos tutores
Filho de merle, sim! Cãolunista homenageia o pai e explica o que é ser merle
Cãolunista: Você sabe qual a melhor coleira para seu pet?
Cãolunista esclarece os mitos sobre a castração em cães e gatos
Esfriou!! Cãolunista ensina aos tutores o que fazer para proteger os pets do frio
Cãolunista Fashion Week: Veja as principais tendências da moda pet para 2021

Classificação Indicativa: Livre