Cidades

Madre de Deus: Médicos restringem atendimentos e ameaçam paralisar atividades por falta de pagamento

Reprodução/Redes Sociais

De acordo com o Sindimed-BA, a prefeitura se recusa a fechar um acordo com os profissionais

Publicado em 28/11/2021, às 12h50    Reprodução/Redes Sociais    Redação BNews

Os médicos do Hospital Municipal Dr. Eduardo Ribeiro Bahiana, que fica na cidade de Madre de Deus, na região metropolitana de Salvador, passaram a restringir atendimentos e ameaçam paralisar as atividades por causa do atraso do pagamento de salários.

De acordo com o Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindimed-BA), a prefeitura se recusa a fechar um acordo com os profissionais, o que levou sindicato a buscar a intermediação do Ministério Público do Trabalho. Uma audiência pública chegou a ser realizada na última terça-feira (23), porém não houve acordo entre os médicos e a prefeitura da cidade.

Desde o sábado (27), os profissionais passaram a restringir atendimentos das fichas verdes e azuis, considerados casos não-emergenciais.

Pacientes chegaram a relatar nas redes sociais que tiveram atendimento negado na unidade saúde.

"Os médicos estão fazendo tudo que podem para não deixar a população de Madre de Deus desassistida, no entanto, essa situação, além de desrespeitosa, é insustentável. Nenhum trabalhador pode ficar sem remuneração. Salário é questão de sobrevivência", diz o trecho da nota divulgada pelo Sindimed-BA.

Leia também:

Fundador de escuderia da F1, Frank Williams morre aos 79 anos
“Carnaval” com Cláudia Leitte em SP gera polêmica
Paulo Guedes procura casa para morar em Brasília

Em nota divulgada nas redes sociais, a prefeitura de Madre de Deus diz que "não corrobora com o Sindicato dos Médicos da Bahia, no que tange à greve declarada pelos mesmos, sobre a não prestação dos serviços médicos no município, pois além de ilegal é abusiva".

A prefeitura ressaltou ainda que "não possui atraso de pagamentos com a Fabamed, empresa atualmente responsável pelo contrato junto ao município, nem com nenhuma outra empresa prestadora de serviços médicos".

Veja nota na íntegra:

"A Prefeitura Municipal de Madre de Deus, através da Secretaria de Saúde (Sesau), informa que, não corrobora com o Sindicato dos Médicos da Bahia, no que tange à greve declarada pelos mesmos, sobre a não prestação dos serviços médicos no município, pois além de ilegal é abusiva.

O sindicato, bem como o diretor médico do Hospital Municipal e todos os representantes do movimento grevista foram notificados extraoficialmente para tentar esgotar a via amigável, no sentido do imediato cancelamento da greve ilegal, visto que o município não possui atraso de pagamentos com a FABAMED, empresa atualmente responsável pelo contrato junto ao município, nem com nenhuma outra empresa prestadora de serviços médicos.

Considerando essencial o serviço dos profissionais de medicina, sendo que os interesses particulares não podem se sobrepor aos interesses da coletividade, pois irá afetar diretamente a sociedade madredeusense, a prefeitura informa que todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas para o bem da população".

Classificação Indicativa: Livre