Polícia

Há três anos, Iuri Sheik matava produtor musical em festa; relembre caso

Divulgação/SSP-BA

Iuri Sheik chegou a ser preso, foi solto e, hoje, vive em liberdade em SP

Publicado em 24/06/2022, às 11h58    Divulgação/SSP-BA    Redação BNews

No dia 23 de junho de 2019, o empresário e então digital influencer Iuri Sheik sacou uma arma durante uma festa tipo paredão, na cidade de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo baiano. Na sua mira estava o produtor musical William Oliveira, 28 anos. Will, como era conhecido, foi baleado duas vezes no peito. Ele morreu dois dias depois, deixando esposa e três filhas, a mais nova, naquela época, com apenas 40 dias de nascida.

Testemunhas, que foram ouvidas pela polícia após o homicídio, relataram que a morte foi por um motivo fútil. O produtor, como disseram, teria se recusado a cumprimentar o empresário, que chegou a estender a mão esperando ser correspondido. Logo após o cumprimento negado, Iuri, ainda de acordo com a versão das testemunhas, teria ido até o seu veículo e pegado uma arma.

A negativa do produtor aconteceu por um desentendimento antigo entre os dois, conforme disse o delegado 4ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Santo Antônio de Jesus), Edilson Magalhães, em entrevista à imprensa.

Imagens de uma câmera de um estabelecimento comercial, que foram cedidas pelo proprietário à investigação, mostraram que Iuri fugiu do local do crime a bordo do seu carro. Após a Justiça decretar a prisão temporária do empresário, ele fez uma postagem no Instagram, onde apareceu chorando e afirmando que daria a sua versão sobre o homicídio.

will
O produtor cultural foi morto com tiros no peito (Foto: Montagem/BNews)

Leia também:

Prisão e liberdade

Iuri foi preso preventivamente no dia 26 de junho de 2019, no Centro de Observação Penal (COP), em Salvador. Ele se apresentou na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), assim que soube da morte da vítima.

Na chegada ao DHPP, ele evitou conversar com jornalistas, mas comentou de forma rápida que o episódio havia destruído sua vida. Ele era proprietário de duas lojas de roupas e tinha mais de 200 mil seguidores no Instagram.

Um ano e cinco meses depois de ter ficado preso no Complexo da Mata Escura, Iuri foi solto após ter um habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Na saída, enquanto caminhava em direção ao carro do seu advogado, ele disse à imprensa que não estava arrependido do crime: “Jamais. Deus é comigo”.

A liberdade do acusado do homicídio do produtor deixou a família da vítima em pânico. A mãe de Will decidiu mudar de endereço assim que soube do habeas corpus. Ela temia pela segurança das três netas por considerar Iuri uma pessoa fria.

Cara a cara

A Primeira Câmara Criminal 1ª Turma do Tribunal de Justiça da Bahia confirmou, em fevereiro de 2021, a decisão liminar proferida pelo desembargador Eserval Rocha, que colocou o autor confesso do crime de volta às ruas. Fora das grades, o digital influencer se mudou para São Paulo.

Na capital paulista, por um acaso, a ex-mulher do produtor morto avistou Iuri na Rua 25 de março. Em entrevista ao podcast PodZé, do BNews, Eniele Santos contou que ficou inconformada por vê-lo feliz e gravando stories, enquanto suas filhas sofrem com a partida precoce do pai.

“Foi um choque, a minha filha estava comigo no dia, mas deixei ela ver. Ele estava filmando, rindo e fazendo stories, aquilo doeu”, disse Eniele Santos.

A última vez que o nome do influenciador esteve nas manchetes foi em fevereiro deste ano, quando a ex-mulher dele, a influenciadora Bruna Luma, fez uma série de stories no Instagram, revelando que Gabi Oliver, atual esposa de Iuri, teria entrado com um pedido de indenização contra ela.

Siga o Tiktok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre