Eleições

Geraldo Jr. forma maioria para ser reeleito presidente da Câmara de Salvador

[Geraldo Jr. forma maioria para ser reeleito presidente da Câmara de Salvador]
17 de Novembro de 2020 às 18:32 Por: Arquivo Por: Henrique Brinco

O presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Júnior (MDB), já tem votos suficientes para se reeleger na Câmara Municipal de Salvador. O BNews vem apurando em primeira mão desde cedo junto aos vereadores e contabilizando os votos. 

Além do voto dele próprio, ele reuniu 22 apoios dos 43 vereadores da casa até às 18h32 desta terça-feira (17). Além destes, três vereadores afirmaram que tendem a votar no emedebista caso o cenário não mude. Contando com esses votos, Geraldo teria 25. Até o momento não existem candidaturas adversárias. 

Veja quem já apoia Geraldo (atualizado às 21h09):

Duda Sanches (DEM)
Kiki Bispo (DEM)
Marcelle Moraes (DEM)
Ricardo Almeida (PSC)
Sabá (DC)
Paulo Magalhães Jr. (DEM)
Carlos Muniz (PTB)
Luiz Carlos (Republicanos)
Dr. José Antonio (PTB)
Daniel Rios (Patriota)
Joceval Rodrigues (Cidadania)
Daniel Alves (PSDB)
Sidninho (Podemos)
Teo Senna (PSDB) 
Emerson Penalva (Podemos) 
Maurício Trindade (MDB)
Marcelo Maia (PMN)
Anderson Ninho (PDT)
Geraldo Júnior (MDB)
Edvaldo Brito (PSD)
Tinoco (DEM)
Sandro Bahiense (Patriota)
Fábio Souza (SD)
Roberta Caires (Patriota)
Isnard Araújo (PL)
Silvio Humberto (PSB)*
Ireuda (Republicanos)*

*O vereadores afirmaram que a tendência é apoiar Geraldo caso não haja alteração no cenário.

O rito
A Câmara elegerá a Mesa Executiva, constituída pelo presidente, três vice-presidentes, quatro secretários, um corregedor, um ouvidor e um ouvidor-substituto para o mandato de dois anos. A eleição e posse, que acontecem no mesmo dia, estão marcadas para o dia 2 de janeiro de 2021.  A eleição será por votação secreta, em primeira convocação, com presença de pelo menos dois terços dos vereadores.

Biografia
Formado em Direito pela Universidade Católica do Salvador (UCSal) e pós-graduado em Processo Civil, trilhou carreira profissional na advocacia privada, dedicando boa parte da experiência à defesa da Rede Record e Igreja Universal. Entre 1993 e 2000, na gestão da então prefeita Lídice da Mata, Geraldo Junior foi coordenador Jurídico da Companhia Municipal de Abastecimento (Comasa).

Na administração do ex-prefeito Antonio Imbassahy, foi subcoordenador das administrações regionais de Salvador. Em seguida, foi convidado a assumir as funções de chefe de gabinete e conselheiro do deputado estadual Jurandy Oliveira. Em 2011, chegou à Câmara Municipal de Salvador para a vaga deixada por Luizinho Sobral, que passou a ocupar o cargo de deputado estadual.

Durante a administração do ex-prefeito João Henrique, atuou como um dos líderes de governo. Em outubro de 2012, renovou o mandato com 11.264 votos para o quadriênio 2013-2016. Em outubro de 2013, filiou-se ao Partido da Solidariedade (SD).

No biênio de 2012-2013 atuou como Corregedor Geral da Câmara Municipal de Salvador. Foi eleito 1º vice-presidente da Câmara Municipal de Salvador, cargo da Mesa Diretora da Casa, para o biênio 2015-2016. Em outubro de 2016, renovou o mandato com 13.685 votos para o quadriênio 2017-2020, tornando-se o 7º vereador mais votado na capital baiana. 

Em janeiro de 2017, assumiu a Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer da Prefeitura de Salvador, cargo que deixou em outubro de 2018 para retornar à Câmara Municipal de Salvador e disputar a Presidência da Casa. Em abril de 2020, mudou de legenda, ingressando no MDB e foi reeleito com 12.906 votos. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar