Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Turismo

Caça as bruxas de Rui na secretaria de Turismo deixou um buraco no planejamento da retomada do setor 

[Caça as bruxas de Rui na secretaria de Turismo deixou um buraco no planejamento da retomada do setor ]
17 de Outubro de 2020 às 18:49 Por: Arquivo / BNews Por: Victor Pinto

O governador Rui Costa (PT) preparava uma caça as bruxas aos cargos do PL na máquina do Estado e isso não era novidade. O fato, inclusive, foi ventilado por este do BNews no mês passado. As exonerações das indicações da sigla começaram na semana passada e ganharam os holofotes após uma leva ter sido dispensada via Diário Oficial do Estado na quinta-feira (15). O fato caiu como um bomba no segmento que não esperava ser tão repentina a tesourada do petista.

De acordo com o apurado, apesar de listas circularem nos bastidores, muitos acreditavam que as quedas só aconteceriam no fim do ano, principalmente por seguir na pasta projetos e ações de retomadas do setor turístico. Setores da secretaria começavam a se mobilizar para cuidar do reaquecimento, principalmente agora no momento de queda das internações e mortes no Estado diante da pandemia do novo coronavírus. 

Vale lembrar que essa medida de Rui ocorre logo após o PL arriar as malas no Palácio Thomé de Souza para apoio a Bruno Reis (DEM) na disputa pela prefeitura da Capital baiana. O fato, inclusive, é tido como aliança que passará por 2022. Os liberais eram cortejados por ACM Neto (DEM) desde 2018, quando este ainda não havia decidido, na época, se saía ou não candidato a governador. 

Todos os que foram “convidados a se retirarem” até então são pessoas ligadas ao ex-deputado federal e presidente da legenda, José Carlos Araújo. Contudo, outros, da mesma sigla, continuam nas funções, inclusive o secretário Fausto Franco, cuja permanência segue no compasso do tic tac do relógio. 

O cunho político das exonerações ficou evidente ao ter sido publicado no Diário as exonerações “a pedido”, o que não foi o caso, e não nomeação de outros quadros para funções que agora estão acéfalas, principalmente na parte executiva da pasta. 

Rui Costa não escondeu de ninguém seu descontentamento com o namoro do PL com o grupo de ACM Neto. Apesar disso, alguns setores do partido confiavam que nada aconteceria, pois haveria um diálogo que perpassaria pelo apoio da sucessão do petista e em algumas cidades do interior há parcerias entre o PT e o PL. Não foi o caso. O próximo da fila, pelo apurado, é o PDT, contudo, esse assunto só será tratado no pós eleições. 

O fogo amigo que corre contra o PL parte dos outros partidos que pretendem abocanhar as vagas. Há quem diga que o PT tem demonstrado vontade em retomar o comando do Turismo, que já foi chefiado, em outros tempos, por Nelson Pelegrino. De outro lado está do PSB de Lídice da Mata, que na Era Jaques Wagner comandou a pasta. O Podemos, no entanto, que tem brigado por mais espaço, está de olho na secretaria da Agricultura, esta no ninho pedetista

 

Matérias relacionadas:

Cogel será transformada em secretaria e vai abrigar novos aliados de ACM e Bruno Reis

Debandada na base: Entenda o que pode levar PL, PDT e Podemos a sair do grupo de Rui Costa e se aproximar de Neto

Rui Costa se surpreende com reclamação de José Carlos Araújo: "Não recebi?"

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso