Entretenimento

Coren-BA se manifesta contra o Carnaval de Salvador em 2022; confira

Manu Dias/GOVBA

Órgão ressalta o aumento de casos na Bahia

Publicado em 29/11/2021, às 13h13    Manu Dias/GOVBA    Redação

Ainda há um embate entre a prefeitura e alguns órgãos sobre a possibilidade de ocorrer o Carnaval em Salvador no próximo ano. Nesta segunda-feira (29), o prefeito Bruno Reis (DEM) revelou que o réveillon da capital baiana foi cancelado devido aos casos da Covid-19 que ainda segue aumentando.
"Novas cepas já eram previsíveis", diz secretária de Saúde da Bahia
Secretária explica diferença entre liberação nos estádios e cautela para o Carnaval
Cremeb cobra cautela em decisão sobre réveillon e Carnaval; leia nota

Entretanto, sobre a maior festa de rua do mundo, o gestor não revelou a sua posição. Já o Conselho Regional de Enfermagem da Bahia (Coren-BA), aproveitou o ensejo para manifestar-se contra a realização do evento na capital baiana. 

“Considerando que o estado da Bahia está com uma média acima de 3 mil casos ativos da Covid-19, segundo boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde (Sesab), e considerando que apenas 54.7 % da população baiana está com o 1º ciclo vacinal completo, realizar o Carnaval em Salvador e em outras cidades da Bahia seria uma atitude completamente equivocada”, revela um trecho do comunicado.

O Coren ainda reforçou que há uma quarta onda circulando no mundo, além do aumento de casos na Alemanha e, com a chegada do Ômicron, classificado como variante preocupante, está rodando pela África do Sul. 
Covid-19: o que se sabe até agora da variante Ômicron
Queiroga diz que cuidados com a ômicron devem ser os mesmos que de outras variantes

"Vale ressaltar, ainda, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) avalia que o mundo está entrando em uma quarta onda da pandemia da Covid-19, inclusive assolando diversos países europeus, como a Alemanha que vem atingindo recordes de casos de Covid. A OMS alerta, ainda, que o vírus continua evoluindo com variantes mais transmissíveis, inclusive a identificada no continente africano como Omicron, classificada pela OMS como uma Variante de Preocupação.".

Classificação Indicativa: Livre