Política

'Se vocês portam uma arma é para usá-la' disse Bolsonaro ao defender seu 'grande sonho', o excludente de ilicitude

Arquivo BNews

A declaração de Bolsonaro foi dada durante discurso em uma formatura na Academia de Polícia Militar do Barro Branco (SP):

Publicado em 13/05/2022, às 20h48    Arquivo BNews    Redação

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, nesta sexta-feira (13), que seu “grande sonho” é aprovar o excludente de ilicitude: uma espécie de salvaguarda jurídica para policiais que, porventura, matarem em serviço.

A declaração foi dada durante discurso em uma formatura na Academia de Polícia Militar do Barro Branco (SP). "O meu grande sonho como presidente da República tem que ser compartilhado com o parlamento brasileiro. Gostaria muito de um dia aprovar o excludente de ilicitude, para que vocês, após o término da missão, fossem para casa, se recolher no calor de seus familiares, e não esperar a visita de um oficial de Justiça”, contou o chefe do executivo.

Leia também:

Na ocasião, Bolsonaro ainda chamou de inimigo os “burocratas”: “Por muitas vezes, o nosso inimigo não está nas vielas, no topo de um morro ou nas ruas perdido por aí armado. Muitas vezes, os nossos inimigos estão dentro de um gabinete com ar condicionado e, aí, um burocrata (oficial) que inferniza a vida de vocês após o cumprimento de uma missão.”

Finalizando o discurso, o presidente continuou a defender a utilização das armas: "Se vocês portam uma arma, na cintura ou no peito, é para usá-la. E nós, chefes do Executivo, presidente ou governadores, nós devemos dar respaldo e segurança para vocês, após o cumprimento da missão".

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre