Política

Vereador lamenta futuro do próprio partido: "Nova direção tem competência para afundar siglas"

Divulgação

Átila do Congo deixa o cargo de presidente municipal e se dedica aos trabalhos na Câmara Municipal

Publicado em 30/04/2022, às 15h36    Divulgação    Redação BNews

O vereador de Salvador, Átila do Congo (Patriota), deixou o cargo de presidente municipal do partido e criticou a nova direção da sigla na capital baiana. Segundo ele, a nova executiva municipal tem "competência para afundar siglas".

A presidência do Patriotas soteropoitano está agora sob a batuta do articulista político Rivailton Veloso.

Leia também:

“À frente do PTC todos nós vimos que a gestão se resumiu em colocar a sigla em um lugar irrisório no cenário político baiano, possível destino do Patriota daqui para a frente se lidarmos com os fatos. O partido é gigante em todas as esferas: nacional, estadual e municipal, no entanto, tempos obscuros estão vindo”, lamenta o parlamentar.

Átila classifica a destituição da presidência como uma manobra “perseguidora” do presidente estadual, Alexandre Marques.

“Foi repentino, possivelmente de cunho pessoal, por parte de marques. Não é a primeira vez que ele não assume os compromissos formados comigo. Lembro que em 2018, ainda no PRP, ele me traiu sem cumprir as palavras e depois sem mágoas, fiz essa aliança com ele. Agora, em 2022, ele só mostra quem é, o sobrenome dele deveria mudar para ‘Alexandre Nota de 3 reais’, isso é um aviso para quem possa cair no ‘canto da sereia’ e queira marchar ao lado dele para que possa viabilizar esse ano uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia”, disse.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre